A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

17/11/2015 13:35

PRF apreende caminhão de minério com 78 quilos de cocaína na lataria

Caroline Maldonado
Policiais descarregaram minério e chamaram Corpo de Bombeiros para abrir lataria do caminhão, onde a droga estava escondida (Foto: Diário Corumbaense)Policiais descarregaram minério e chamaram Corpo de Bombeiros para abrir lataria do caminhão, onde a droga estava escondida (Foto: Diário Corumbaense)

Carregado de minério de ferro, um caminhão Mercedes Benz levava 78 quilos de cocaína escondidos na lataria, quando o motorista do veículo foi abordado pela PRF (Polícia Militar Rodoviária) no km 660 da BR-262, próximo a Corumbá, a 419 quilômetros de Campo Grande.

O caminhão com placas do Paraná era conduzido pelo paraense Trajano Antônio Gonçalves, 52 anos. Segundo o jornal Diário Corumbaense, ao verificar os documentos de porte obrigatório, os policiais suspeitaram da autenticidade do Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo apresentado pelo condutor, que seguia para o estado de São Paulo.

O motorista e o caminhão foram encaminhados ao posto da PRF em Miranda e lá foi constatado que o documento era falso. Além disso, os policiais descobriram que havia um compartimento oculto na caçamba do veículo.

Os policiais seguiram com o veículo e o motorista para a região do Menck, no km 757 da rodovia, onde o minério foi descarregado. Em seguida, a equipe foi para o posto fiscal Esdras, na fronteira com a Bolívia, em Corumbá.

Um aparelho da Receita Federal, que funciona com o um grande raio-x, permitiu visualizar que realmente havia um compartimento interno na lataria com algo escondido. O Corpo de Bombeiros de Corumbá foi chamado para abrir a lataria, onde a droga foi encontrada. Ainda conforme o jornal da cidade, os 78,6 quilos de cocaína estavam distribuídos em pacotes, embalados a vácuo.

O motorista e a droga foram levados para a Delegacia da Polícia Federal. Trajano Gonçalves foi autuado em flagrante por uso de documento falso e tráfico internacional de drogas. Ele não revelou nenhuma informação aos policiais sobre a droga, apenas disse que é caminhoneiro há mais de 30 anos e que mora em Santa Cruz de La Sierra, na Bolívia, há três anos.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions