A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

01/04/2016 14:17

Produção segue intensa e DOF retém 16 toneladas de maconha em 3 meses

Apreensões aumentaram 150% em relação ao mesmo período do ano passado; “tráfico formiguinha” aumentou, principalmente praticado por adolescentes

Helio de Freitas, de Dourados
DOF apreendeu 16 mil quilos de maconha no primeiro trimestre do ano (Foto: Divulgação)DOF apreendeu 16 mil quilos de maconha no primeiro trimestre do ano (Foto: Divulgação)

Após fechar o primeiro bimestre de 2016 com apreensão recorde de 12 toneladas de maconha – média diária de 200 quilos – o DOF (Departamento de Operações de Fronteira) divulgou hoje (1º) o balanço dos primeiros 90 dias do ano e os números mostram que média continua alta. Com produção intensa da droga no lado paraguaio da fronteira, todos os dias a polícia apreende maconha em estradas sul-mato-grossenses. Só o DOF aprendeu 16 toneladas de 1º de janeiro até ontem – média superior a 170 quilos por dia.

De acordo com o serviço de comunicação do departamento, que tem sede em Dourados, as apreensões de maconha cresceram 150% nos primeiros três meses de 2016 em comparação a igual período de 2015, quando foram apreendidas 6,1 toneladas da droga.

O chamado “tráfico formiguinha” aumentou nos últimos anos. A prova são as pequenas quantidades aprendidas em carros e na bagagem de passageiros de ônibus, geralmente interiores a 30 quilos.

Adolescentes – Segundo o diretor do DOF, coronel Ary Carlos Barbosa, um fato alarmante é o envolvimento cada vez maior de mulheres e adolescentes. Entre as “mulas” contratadas pelos traficantes para carregar maconha e presas pelo DOF neste ano estavam 14 adolescentes menores de 18 anos.

“Os números são bastante positivos e esperados pelos policiais do departamento, até mesmo porque nosso primeiro bimestre, além de apreensões recorde, foi um período histórico para a instituição. Mantivemos a estratégia de bloqueios itinerantes e patrulhamento em estradas vicinais, intensificamos o combate ao tráfico formiguinha e trabalhamos com denúncias feitas através do 0800-647-6300”, afirmou Ary Carlos Barbosa.

Segundo ele, a direção do órgão trabalha no campo social com o projeto “Diga Não ao Crime”, para tentar inibir a entrada de jovens e adolescentes de cidades da fronteira no tráfico de drogas. “Com a filosofia do policiamento comunitário, tentamos reduzir o número de jovens e adolescentes que ingressa no mundo do crime através do narcotráfico”.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions