A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

19/02/2016 09:47

Restrição a caminhões é ignorada, falta fiscalização e acidentes continuam

Ciclista de 20 anos atropelada por caminhão de empresa de materiais de construção é mais recente vítima dos veículos de carga pesada que desrespeitam decreto criado em 2011 em Dourados

Helio de Freitas, de Dourados
Caminhão desrespeita área proibida e circula livremente em avenida central de Dourados (Foto: Eliel Oliveira)Caminhão desrespeita área proibida e circula livremente em avenida central de Dourados (Foto: Eliel Oliveira)
Caminhão circula na Hayel Bon Faker (Foto: Eliel Oliveira)Caminhão circula na Hayel Bon Faker (Foto: Eliel Oliveira)

Proibido desde novembro de 2011, o tráfego de caminhões na área central de Dourados continua causando transtorno e mortes na segunda maior cidade de Mato Grosso do Sul. O decreto 472, publicado no dia 28 de novembro daquele ano, continua sendo ignorado por motoristas e empresas locais, que insistem em usar as avenidas centrais para deslocamento de cargas. Basta circular pelas ruas do Centro para perceber que falta fiscalização.

Nesta quinta-feira, Vanessa Freitas Parahiba, 20, morreu na Avenida Marcelino Pires após ser atropelada por um caminhão Mercedes Benz, pertencente a uma empresa de materiais de construção. O veículo estava carregado com areia e pelas regras do decreto 472 não poderia circular naquele local às 11h da manhã.

Em 2011, quando o decreto foi assinado pelo atual prefeito, Murilo Zauith (PSB), Dourados tinha um alto índice de acidentes provocados por caminhões que cortavam a cidade para de norte a sul. Nos primeiros meses após a regra, o número de veículos pesados transitando pela área central, mas a fiscalização diminuiu e o problema aumentou.

O decreto criou três áreas com horários diferentes para circulação de veículos pesados, definidos conforme a capacidade de carga.

A área com mais restrição fica no quadrilátero Melvin Jones-Aquidauana, no sentido oeste-leste, e da Weimar Gonçalves Torres a Joaquim Teixeira Alves, no sentido norte-sul.

Nessa área, veículos acima de duas toneladas de carga só podem circular das 20h às 8h da manhã. As exceções são caminhões do Corpo de Bombeiros, do sistema de iluminação pública, transporte de oxigênio e de combustíveis, guinchos e de limpeza de fossa.

Caminhão que atropelou e matou ciclista ontem em Dourados foi apreendido (Foto: Eliel Oliveira)Caminhão que atropelou e matou ciclista ontem em Dourados foi apreendido (Foto: Eliel Oliveira)

Regra ignorada – Ontem, após o acidente que provocou a morte de Vanessa Parahiba, o diretor da Agetran (Agência de Transporte e Trânsito), Ahmad Hassan Gebara, garantiu que o órgão fiscaliza o cumprimento do decreto e tem multado motoristas e empresas. Ele reconhece, no entanto, que tanto motoristas quanto empresas ignoram a proibição.

Nas ruas da cidade é visível que a restrição continua sendo ignorada. Ontem à tarde, vários caminhões foram vistos circulando pela área central, inclusive na Avenida Marcelino Pires e em frente às placas que informam sobre os horários em que veículos de carga podem circular.

Apreendido – O caminhão Mercedes Benz amarelo que atropelou a ciclista ontem foi apreendido. Além de estar em área proibida naquele horário, o veículo tinha outras irregularidades, segundo a autoridade de trânsito, como pneus sem condições de uso.

A Polícia Civil instaurou inquérito para apurar o caso. O motorista do caminhão deve responder por homicídio culposo, quando não há a intenção de matar. Vanessa tinha um filho pequeno e estava indo buscar a criança na creche quando foi atropelada.

Diante de placa que restringe tráfego pesado, caminhão circulava livremente pela Marcelino Pires ontem à tarde (Foto: Eliel Oliveira)Diante de placa que restringe tráfego pesado, caminhão circulava livremente pela Marcelino Pires ontem à tarde (Foto: Eliel Oliveira)


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions