ACOMPANHE-NOS    
DEZEMBRO, QUARTA  08    CAMPO GRANDE 20º

Interior

Transexual é morta a facadas e namorado foge após mandar mensagem: "adeus, luto"

Namorado da vítima mandou mensagem para a mãe de Stefany, supostamente após o crime, se despedindo

Por Dayene Paz | 16/10/2021 08:01
Stefany era cabeleireira e foi assassinada a facadas. (Foto: Divulgação)
Stefany era cabeleireira e foi assassinada a facadas. (Foto: Divulgação)

A transexual Stefany Ferreira, de 38 anos, foi assassinada a facadas e encontrada no quarto da casa onde morava, nesta sexta-feira (15), em Cassilândia, a 418 quilômetros de Campo Grande. O namorado da vítima é suspeito e mandou uma mensagem para a mãe de Stefany, supostamente após o crime, se despedindo: "Adeus, luto", dizia.

Segundo boletim de ocorrência, Stefany era cabeleireira. A família contou que ela não dava notícias há cerca de dois dias. Na manhã desta sexta, a mãe da vítima recebeu uma mensagem do namorado da filha, pelo WhatsApp, na qual ele se despedia e informava que as chaves da casa, também a motocicleta de Stefany, estavam na rodoviária e que estava indo embora para Cuiabá (MT).

Então, o pai de Stefany foi até a rodoviária, onde pegou as chaves. Quando abriu a residência, encontrou a filha morta no quarto. No local, de acordo com a Polícia Militar, que atendeu a ocorrência, havia muito sangue, marcas de pneu no chão e Stefany com corte profundo no pescoço. Também foram constatadas lesões de defesa nas mãos e braços.

A faca, aparentemente utilizada no crime, estava embaixo da cama do mesmo quarto, próxima à vítima e suja de sangue.

A PM foi até a rodoviária de Cassilândia e apurou que o suspeito, de 31 anos, chegou na rodoviária na quinta-feira (14), por volta das 7h30, comprou passagem para Cuiabá com cartão de crédito e embarcou no ônibus por volta das 16h do mesmo dia. Em contato com a PM de Cuiabá, foi constatado que o desembarque do suspeito ocorreu 8h25 do dia seguinte, sexta-feira.

Aos policiais, uma testemunha contou que desde quinta-feira, não via a vítima, mas notou movimentação do autor pela manhã, utilizando a motocicleta de Stefany. Ela afirma que estranhou, porque a vítima não deixava ninguém pegar a moto. O nome de registro da vítima é Rafael da Silva Tiago.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário