A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

04/03/2009 11:02

Irmã de vítima diz que procurador precisa de tratamento

Redação

Abatida, mas com ar bastante calmo, a irmã de Cláudio Zeolla, de 23 anos, executado ontem em Campo Grande, considera o crime, envolvendo sobrinho e tio, como "uma perda irreparável para a família".

Durante o enterro do rapaz, nesta manhã, Karla Alessandra Zeolla, de 37 anos, não disse textualmente, mas deixou claro que acredita na culpa do procurador Carlos Alberto Zeolla, acusado de ser o assassino do rapaz.

Dividida entre a dor pela morte do irmão caçula e a surpresa da prisão do tio, considerado exemplo profissional por ela, a sobrinha comenta que o tio "chegou ao limite emocional".

Mesmo assim, Karla defende os dois, como vítimas de algo que prefere não detalhar.

"Houve uma desavença familiar. Meu tio estava no limite extremo.

STF tem maioria a favor de delação negociada pela Polícia Federal
O Supremo Tribunal Federal (STF) formou hoje (13) maioria para manter a autorização legal para que a Polícia Federal (PF) possa negociar delações pre...
UFGD oferece vagas em 36 cursos de graduação pelo Sisu
A UFGD (Universidade da Grande Dourados) está ofertando 944 vagas em 36 cursos de graduação para o Sisu (Sistema de Seleção Unificada). As inscrições...
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions