A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

14/01/2011 18:49

Liberado refúgio a juiz que denunciou Evo Morales

Aline Queiroz

Magistrado fez o pedido em julho do ano passado

O Conare (Comitê Nacional para os Refugiados) deferiu o pedido do juiz boliviano Luiz Hernando Tapia Pachi, que desde julho tenta refúgio no Brasil porque se considerava vítima de perseguição do governo.

O magistrado era o responsável por investigar o caso de três estrangeiros mortos na Bolívia em abril de 2009.

Durante a análise do pedido, o juiz pôde permanecer em Mato Grosso do Sul e a decisão é da última reunião do Conare, realizada dia 17 de dezembro do ano passado.

Sobre os estrangeiros – O romeno Arpád Magyarosi, o boliviano-húngaro Eduardo Rózsa Flores e o irlandês Michael Dwyer organizavam uma ação para matar o presidente Evo Morales.

Durante as investigações, as evidências levavam o juiz a acreditar que a operação da polícia representou "um desastroso equívoco" do governo Morales. Com isso, o caso foi transferido de sua jurisdição, em Santa Cruz de La Sierra, para a capital La Paz.

A decisão sobre um pedido de refúgio é tomada após votação de sete pessoas, cinco delas vinculadas a diferentes ministérios, da Justiça, das Relações Exteriores, do Trabalho, da Saúde e da Educação, uma da PF e outra de uma organização não-governamental.



Este digno Juiz foi meu colega de curso da Associação dos Diplomados da Escola Superior de Guerra, em 1994, e portou-se como um ótimo exemplo de educação, competência, humildade e esforço. A forma amigálvel e responsável no trato com os colegas de curso demonstrou o lado bonito e guerreiro do povo Boliviano, com os seus também amigos, Brasileiros. Boa Sorte Dr Tápia.

Souza Junior
 
Enir Soares de Souza Junior em 26/01/2011 12:06:52
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions