A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

20/02/2011 17:31

Manifesto por shows na Expogrande tem panfletagem com cantores sertanejos

Paulo Fernandes e Viviane Oliveira
Protesto teve panfletagem em importante avenida de Campo Grande. (Foto: Viviane Oliveira)Protesto teve panfletagem em importante avenida de Campo Grande. (Foto: Viviane Oliveira)

Cerca de 40 promotores de eventos e cantores sertanejos fizeram uma manifestação neste domingo, na avenida Via Parque, no cruzamento com a Afonso Pena, contra a proibição de shows na Expogrande.

Com camisetas de apoio aos shows, foram distribuídos adesivos com as frases “Campo Grande quer Show” e “Expogrande é da Cidade! Queremos show!”.

Também foram distribuídos folders com a programação de shows. Entre as atrações programadas estão Michel Teló, João Bosco & Vinícius, Alex e Ivan, Munhoz e Mariano, Restart, Bruno e Marrone e o sucesso do momento, Luan Santana.

Hugo e Raul, que lançariam o seu primeiro cd na exposição, participaram do protesto. “Essa decisão atinge os artistas que estão começando. Eu tenho certeza que Campo Grande vai perder muito porque a Capital é vista como uma cidade que mais lança estrelas como Luan Santana, Michel Teló, Maria Cecilia e Rodolfo”, disse Hugo.

Para a dupla, tantos os artistas novos como os de renome perdem com a proibição de shows no maior evento agropecuário de Mato Grosso do Sul.

A cantora Amannda, que canta o gênero sertanejo universitário, gravaria o primeiro DVD da carreira em sua segunda apresentação Expogrande.

Ela contou que desde que tinha 10 anos frequenta a exposição. “Eu acho um absurdo essa proibição. É uma cultura do sul-mato-grossense”, disse.

De acordo com o vice-presidente da Associação dos Promotores e Produtores de Eventos de Mato Grosso do Sul, Guga Correa, está programada para amanhã, às 17h30, uma reunião com o prefeito Nelson Trad Filho, na Esplanada dos Ferroviários, para discutir o assunto.

“Eu acredito muito na sensibilidade do prefeito para que os shows possam ser realizados. A Expogrande é um grande evento que a família participa”, disse.

De acordo com o tesoureiro da Acrissul (Associação dos Criadores de Mato Grosso do Sul), Pedro Paulo, o prejuízo com a possível não realização dos shows será de R$ 1 milhão, já que os contratos estão assinados.

“Se não conseguirmos com o prefeito, vamos a Brasília falar com ministro da Cultura”, disse. “Os hotéis perdem, o comércio, os artistas locais todos vão ficar desamparados”, afirmou.

Uma decisão da Justiça proibiu a realização dos shows, o que pode levar a Acrissul a cancelar todas as apresentações previstas.

A Câmara Municipal chegou a incluir a feira na lista de exceções à Lei do Silêncio, mas a proposta precisa ser sancionada pelo prefeito, que tem prazo até dia 3 de março para assinar ou não. O evento está marcado para abril.

Promotores de eventos fazem manifestação ás 17h, por shows na Expogrande
Às 17 horas, produtores culturais farão uma manifestação na avenida Via Parque, cruzamento com a Afonso Pena contra a proibição de shows na Expogrand...
Empresários e artistas farão protesto no domingo por shows na Expogrande
No próximo domingo, às 17 horas, produtores culturais farão protesto na avenida Avenida Afonso Pena contra a proibição de shows na Ewxpogrande.A mani...
Prefeito marca reunião para debater impasse sobre shows na Expogrande
Devem participar do encontro promotores de evento, além da Acrissul e MPEO prefeito de Campo Grande, Nelson Trad Filho (PMDB), convocou produtores d...


Quem quer ir para o inferno tem o direito de escolher, mas há os que pensam em coisas melhores. Procure na Bíblia um versiculo que diz que deve haver um local destinado para promover barulho e desreipeito as pessoas que são proprietária de suas residencias e querem sossego. Pra essas pessoas que são a favor de shows no Parque Laucidio Coelho, eu pergunto... E se o parque fosse ao lado da sua casa?
 
Antonio Nogueira em 22/02/2011 10:48:24
Esses povinho não sabe nem o qué da vida........
A população reclama que em campo grande não temos pra onde ir para se divertir.
Realmente isso é verdade e os poucos lugares que temos para ir a propria população qué destruir......
Sou a favor daquele famoso ditado!
O ENCOMODADO QUE SE MUDE.
Pois quem mora proximo do local já se mudou sabendo de que o lugar era usado para eventos, pois quando o laucidio foi construido o lugar era area verde e se mudar para outro local com o tempo irá acontecer a mesma coisa. A população vai construir ao redor e depois reclamar do barulho. vc tem q fazer alguma coisa nelsinho....
 
Ana Paula Martins da Silva em 21/02/2011 11:14:21
Deste quando a pressão destes promoters pode influenciar em cima de Lei . é pra ser cumprida se não é pra ter show e pronto . deste quando aquelas musicas sem nexo algum pode ser chamado de cultura barulho e sujeira e cultura faz o meu favor ta certo a justiça proibir a bagunça. querem fazer show estes prometers que visam so o lucro deles e não a paz do povo. fazem o seguinte os promoters unan se compre um, local e construam um local que possa fazer este furdunço que eles fazem , copiem como é em São Paulo façam uma casa de show com acustica com tudo que tem direito mas de sossego aos moradores que residem em torno do parque . chega desta bagunça.
 
randolfo damasceno em 21/02/2011 10:37:08
Porque só agora, resolveram cumprir Lei? O parque de exposição, sempre foi um local onde nos eventos, promovidos em épocas já tradicionais em expo, realizaram-se shows e todos os tipos de ruidos sonoros, que vão desde berro de boi, auto falantes, etc., agora querem tirar do povo frequentador desses eventos, a realização desse tipo de espetaculo?
Acorda povo!!!!!!!!! onde estão os administradores e representantes, escolhidos? para atuar nesssas horas?
O barulho feito lá, e muitas vezes menor que os produzidos por carros adaptados com som, que estão em todos os lugares públicos, praças, avenidas e ruas desta cidade.
Aqui vaí meu protesto, ainda que solitário!!!
 
Edil Godoy em 21/02/2011 10:30:40
Mato Grosso do Sul "ta bem", acho até que deveriamos mudar o nome do estado para Estado do Proibido, Jardim e Bonito: "proibido ouvir som, proibido entrar com bebidas nos balneareos, proibido colchao inflavel, proibido fazer churrasco... e agora amargaremos o titulo de "feira agropecuaria sem shows" imagino que o ano que vem isso vai atrair muitos expositores, bem como barracas de comidas e produtos a venda, que visao inovadora.
 
Dorileu Vilassante em 21/02/2011 10:08:23
Sou da dupla Henrique luis e Luis henrique, e acho que deveriam criar um novo espaço para shows deste tipo, sugiro a construção em um local previamente analisado .
Esta cidade é grande e garanto que local não falta !
 
carlos gomes em 21/02/2011 10:00:26
Quando a Acrissul foi fundada, há mais de 60, ou 70 anos, somente haviam chácaras na redondeza. Quem comprou terrenos ou casas SABIA que 1 vez por ano a expogrande iria incomoda-los!! E agora vem reclamar!
Caro amigo Marcelo, seu comentario sobre os pecuaristas serem culpados pela nao industrialização do estado é vergonhosa. Pense antes de falar
 
Lucas L Monteiro em 21/02/2011 09:27:46
Sou totalmente a favor dos shows realizados no parque de exposições. Nossa cidade não tem no momento outro ponto mais adequado do que esse. Acho que se existem pessoas fazendo abaixo assinado contra os eventos no parque o resto da população que não concorda com a proibição tb deveria fazer um ressaltando os pontos positivos desses eventos para a nossa cidade e para a nossa população.
 
Fabiane Loraschi em 21/02/2011 09:16:59
Essas pessoas que estão "lutando" para continuar os shows no parque Laucidio Coelho, com certeza não conhecem a Lei do Silencio. Shows, cultura e diversão são de extrema importância para a população, mas mais que isso, a população precisa de sossego e paz. Show, somente em lugar preparado e apropriado para tal, o que o Laucidio Coelho não é!
 
THIEGO PACHECO em 21/02/2011 08:52:15
Isso mesmo "Lucas L Monteiro" haviam muitas chácaras na redondeza, com muitos porcos monteiros, vacas, tamanduás, antas...... como você disse iria incomodar 1(uma ) vez por ano e isto já está pacificado, IRÁ TER AS FESTA AGROPECUÁRIAS....Não queremos é boates e Shows com algazarras, bagunças, aliás somos contra o que é contrário a lei.
E o que disse o Marcelo Argemon pudim...é a verdadeira realidade do MS.
Ele quis dizer e com razão, é que este estado sempre foi "ditado" por fazendeiros e pecuaristas.
Agora que está começando a se industrializar, e por Três Lagoas...pela COMPETENTE
professora SIMONE TEBET....ADMINISTRAÇÃO É TUDO!!!!
 
Gilmar candido em 21/02/2011 08:30:52
ate quando a população sul-matogrossense sera refem dos coroneis da acrissul?esta na hora sim e de procurar outros locais para realizações de eventos,nao so o parque laucidio coelho,que os recebe a muitos anos sem nenhum investimento e sem respeitar nenhuma lei na qual toda população e submetida.e simples e so pegar os shows e fazer um evento no morenao,vamos nos tornar independentes daqueles que nao deixam o estado se industrializar,por medo de perder seu rebanho que os seguem desde a implantação do estado.
 
marcelo argemon em 21/02/2011 07:28:02
Vai Nelsinho.......se você bobear vai tomar chute no trazeiro.
hahahahahahaha..........
O Ministro Resolve..........
Esse povo acha que o dinheiro compra tudo.....SERÀ??????
 
Gilmar candido em 20/02/2011 10:41:16
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions