A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

15/10/2015 15:07

Mato Grosso do Sul registra a 5ª menor taxa de homicídios dolosos do País

Michel Faustino
Mato Grosso do Sul registrou 463 casos de homicídios em 2014. (Foto: Marcelo Calazans/Arquivo)Mato Grosso do Sul registrou 463 casos de homicídios em 2014. (Foto: Marcelo Calazans/Arquivo)
Tabela mostra dados de homicídios em todo o país.Tabela mostra dados de homicídios em todo o país.

Pesquisa divulgada nesta quinta-feira (15) pelo Ministério da Justiça revela novos números sobre homicídios dolosos, quando há intenção de matar, cometidos no Brasil em 2014. Mato Grosso do Sul aparece na 23ª posição no número desta modalidade de crime, a 5ª menor do país. A taxa é calculada por cada 100 mil habitantes.

Conforme os dados, que estão no relatório Diagnóstico dos Homicídios no Brasil: Subsídios para o Pacto Nacional pela Redução de Homicídios, Mato Grosso do Sul também aparece com a menor taxa de homicídios do centro-oeste, com 463 casos.

No topo da lista está o Mato Grosso, com 1.276, o que representa 39.6 casos para cada 100 mil habitantes. Seguido de Goiás, com 1.575 assassinatos e o Distrito Federal com 682 casos em 2014.

No país, a região Nordeste aparece com a maior taxa de homicídios dolosos por cada 100 mil habitantes, com 33,76 mortes ocorridas no ano passado. A região Norte aparece logo em seguida com 31,09.

Em números absolutos, o estado que registrou o maior número de assassinatos em 2014 foi a Bahia, com 5.450 (36 por 100 mil habitantes). Em seguida, estão Rio de Janeiro (4.610) e São Paulo (4.294), com taxas de 28 e 9,8 por grupos de 100 mil habitantes. No ranking absoluto, o Ceará aparece em quarto lugar. Santa Catarina, com 587 mortes, registra a menor taxa do país (8,7 homicídios por 100 mil habitantes).

Alagoas está ficou em 15º na lista estadual e segundo os dados divulgados pelo Ministério da Justiça registrou 1050 homicídios dolosos em 2014, uma taxa de 31,6 mortes para cada 100 mil habitantes.

“Para se ter uma noção comparativa no âmbito internacional sobre essa taxa, países com históricos de guerra civil, como o Congo (30,8), e com altas taxas de homicídio associadas ao narcotráfico, como a Colômbia (33,4), possuem taxas menores que as do Nordeste brasileiro”, informa o relatório.

Segundo o Ministério da Justiça, o diagnóstico fez um recorte com 80 municípios, localizados nas 26 unidades da Federação e a região administrativa de Ceilândia, no Distrito Federal, somando 81 localidades prioritárias de ação, agregando 22.569 registros de homicídios dolosos em 2014, o que representa, aproximadamente, 50% do total de assassinatos registrados no Brasil.

A intenção do ministério é que o estudo sirva de ferramenta de gestão para os estados no enfrentamento da criminalidade, observando as coincidências entre as altas taxas de homicídio e outros problemas sociais, econômicos e culturais. Os dados são do Sistema Nacional de Informações de Segurança Pública (Sinesp) de 2014.

Câmara Federal regulamenta carreira dos agentes comunitários de saúde
Com a presença de agentes comunitários nas galerias da Câmara, os deputados federais concluíram hoje (12) a votação do projeto de lei que regulamenta...
Anvisa libera serviço de vacinação em farmácias de todo o país
Farmácias e drogarias de todo o país vão poder oferecer o serviço de vacinação a clientes. A possibilidade foi garantida em resolução aprovada hoje (...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions