A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 22 de Janeiro de 2019

23/10/2018 14:59

Metade dos adolescentes de MS acompanhados pelo SUS come mal

Levantamento do Sisvan (Sistema de Vigilância Alimentar e Nutricional) aponta que no ano passado 50% dessa faixa etária consumiram produtos industrializados regularmente

Gabriel Neris
Adolescentes acompanhados pelo SUS estão se alimentando errado, diz estudo (Foto: Arquivo)Adolescentes acompanhados pelo SUS estão se alimentando errado, diz estudo (Foto: Arquivo)

Metade dos adolescentes de Mato Grosso do Sul acompanhados pela atenção básica do SUS (Sistema Único de Saúde) tem má alimentação. Levantamento do Sisvan (Sistema de Vigilância Alimentar e Nutricional) aponta que no ano passado 50% dessa faixa etária consumiram produtos industrializados regularmente, como macarrão instantâneo, salgadinhos ou biscoito.

Além disso, 37% ingeriram hambúrguer ou embutidos, 33% biscoitos recheados, doces e outras guloseimas.

O coordenador-substituto de Alimentação e Nutrição do Ministério da Saúde, Eduardo Nilson, orienta que os jovens precisam se atentar. “Dados revelam que adolescentes com obesidade aos 19 anos têm 89% de chance de ser obeso aos 35 anos, por isso é necessário investir na promoção de uma alimentação adequada e saudável, especialmente na infância e na adolescência, tendo em vista a relação de práticas alimentares inadequadas com o aumento da obesidade na população”.

O índice por sexo é semelhante em relação ao consumo de industrializados, fast foods e alimentos doces recheados. O primeiro grupo de alimento, por exemplo, é consumido por 61% das meninas, enquanto os adolescentes representam 69%. O consumo de alimentos do segundo grupo de alimentos, os fast foods, é de 34% dos jovens do sexo masculino e 41% do feminino. Já os recheados, são preferência de 32% deles e 43% delas.

O balanço também trouxe dados por região, que mostram que 54% dos adolescentes do Centro-Oeste consumiram produtos industrializados; 37% consumiram hambúrguer e/ou embutidos e 39% biscoitos recheados, doces ou guloseimas.

Segundo o Ministério da Saúde, os maus hábitos à mesa têm refletido na saúde e no excesso de peso dos adolescentes, no Brasil. Números da Pense (Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar) mostram que 7,8% dos adolescentes das escolas entre 13 e 17 anos estão obesos, sendo maior entre os meninos (8,3%) do que nas meninas (7,3%). O Sisvan revela que 8,2% dos adolescentes (10 a 19 anos) atendidos na Atenção Básica em 2017 são obesos.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions