A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

15/12/2014 16:22

Ministério habilita 14 novos laboratórios e pode beneficiar mais 7 mil em MS

Adriano Fernandes
Serão 41 laboratórios em funcionamento, o que representa uma ampliação de 50% na quantidade de unidades existentes no estado. (Foto:Divulgação )Serão 41 laboratórios em funcionamento, o que representa uma ampliação de 50% na quantidade de unidades existentes no estado. (Foto:Divulgação )

Foram habilitados, nesta segunda-feira (15), mais 14 Laboratórios regionais de próteses dentárias para Mato Grosso do Sul. A ampliação do atendimento faz parte das ações do Brasil Sorridente, programa que visa garantir assistência odontológica gratuita para a população que depende do SUS (Sistema Único de Saúde). Os novos laboratórios vão atender cerca de 7 mil pessoas.

Serão 41 laboratórios em funcionamento, o que representa uma ampliação de 50% na quantidade de unidades existentes no estado. Com o aumento, o estado passará a produzir aproximadamente 20,5 mil próteses por ano, aumentando para 7 mil o número de beneficiados como os procedimentos odontológicos.

Em todo o País, o Brasil Sorridente conta com 24.164 equipes de saúde bucal, que atendem nas unidades básicas de saúde e também os chamados CEO ( Centros de Especialidades Odontológicas). São 1.032 unidades, que realizam procedimentos de maior complexidade, como cirurgias, tratamento de canal, oferta de implantes, ortodontia e diagnóstico de câncer de boca.

O investimento do Ministério da Saúde, que atualmente já ultrapassou R$ 7 bilhões, atende desde o seu lançamento, em 2004, mais de 80 milhões de brasileiros. Somente no ano passado foi liberado R$ 1,28 bilhão, 20 vezes mais do total investido antes do início do programa.

Serão disponibilizados R$ 1,2 milhão pelo Ministério da Saúde, representando anualmente, um investimento de R$ 3,5 milhões. Nos 10 anos de implantação do programa, foram entregues mais de 2,1 milhões de próteses dentárias pelo SUS.

Com o programa, o país se tornou referência na assistência odontológica ao consolidar um dos maiores programas públicos na área de saúde bucal.

A Pesquisa Nacional de Saúde Bucal apontou queda de 26% na incidência de cárie em crianças de 12 anos entre 2003 e 2010, fazendo com que o Brasil passasse a fazer parte do grupo de países com baixa prevalência de cárie dentária, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS).

Também houve redução no número de dentes afetados por cáries e ampliação no acesso aos serviços de saúde bucal para as faixas etárias de 15 a 19 anos; 35 a 44 anos; e 65 a 74 anos. No período analisado, o número de adolescentes e adultos que sofreram algum tipo de perda dentária foi reduzido em 50%.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions