ACOMPANHE-NOS    
MARÇO, DOMINGO  29    CAMPO GRANDE 29º

Direto das ruas

Moradores transformam em "chiqueirinho" buraco no Jardim Marabá

Por Ricardo Campos Jr. | 24/02/2011 13:40

Iniciativa serve para chamar atenção dos órgãos responsáveis

Asfalto no local tem aparência frágil e dá a impressão que pode ceder a qualquer momento. (Foto: João Garrigó)
Asfalto no local tem aparência frágil e dá a impressão que pode ceder a qualquer momento. (Foto: João Garrigó)

O militar aposentado Antônio Moreira tomou uma medida inusitada para evitar acidentes em uma cratera aberta há 2 dias na rua Sérgio Porto, no Jardim Marabá. Utilizando pedaços de madeira doados por vizinhos construiu um cercado em volta do buraco. A obra chamou a atenção dos moradores que a apelidaram de “chiqueirinho”.

Ele conta que mora na região há pelo menos 22 anos no local e se considera um dos “fundadores” do bairro, por isso a preocupação e receio de que o buraco pudesse provocar acidentes no local.

A cratera fica no meio da rua. De tão profundo é quase impossível enxergar o fundo. A impressão é de que o asfalto ao redor do “chiqueirinho” pode ceder a qualquer momento.

Em volta do cercado, em um dos sentidos da rua Sérgio Porto, foram colocados sacos de lixo, caixas com terra e fitas de isolamento para dar mais visibilidade ao problema.

Motociclista invade contramão para desviar de "chiqueirinho" (Foto: João Garrigó)
Motociclista invade contramão para desviar de "chiqueirinho" (Foto: João Garrigó)

Moreira explica que durante a noite a iluminação no local onde o buraco fica é precária tornando impossível para os motoristas avistá-lo. Anteontem o militar disse ter notado o afundamento da via. Logo em seguida, um carro passou pela depressão formada no asfalto e abriu a fenda. “Só não afundou porque estava muito rápido. E se a pessoa morre, como é que fica?”, disse Moreira.

O comerciante Mário Chaparral, 52 anos, dono de uma loja de conveniências perto do cercado de madeira diz que ligou pessoalmente para a Prefeitura. Uma equipe foi ao local e colocou cavaletes para sinalizar o buraco até que o problema fosse resolvido.

“Não adiantou nada. Vieram, deram uma olhada e fizeram aquilo”, conta o comerciante, “ali é uma escuridão danada. Parece uma coisa simples, mas não é”.

Moreira espera que o chiqueirinho chame a atenção dos órgãos públicos responsáveis e solucionem o problema o mais rápido possível. Por estar localizada no meio da rua, a construção torna-se tão perigosa quanto o buraco.

Problemas - O gráfico Lécio Aparecido, 39 anos, mora em frente ao chiqueirinho e notou outro buraco em frente na casa dele perto de um bueiro. “Tenho medo até de nos soterrarmos lá dentro”, diz o morador.

Ele cobra solução do problema o mais rápido possível. “Estou prejudicado em dois lugares”, reclama.

O Campo Grande News não conseguiu contato com a prefeitura de Campo Grande, por meio da assessoria de imprensa, a respeito das providências que podem ser tomadas com relação ao buraco no Jardim Marabá.