A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

21/06/2013 06:13

No 1º dia do inverno, Campo Grande amanhece coberta por neblina

Francisco Júnior
Neblina cobre boa parte da cidade. (Foto: Francisco Júnior)Neblina cobre boa parte da cidade. (Foto: Francisco Júnior)

No primeiro dia da estação mais fria do ano, Campo Grande amanheceu com uma neblina cobrindo boa parte da cidade. A temperatura permanece amena com mínima registrada durante a madrugada de 18ºC.

A previsão para esta sexta-feira é de tempo nublado com muitas nuvens e curtos períodos de sol. Pode ocorrer chuvas acompanhadas de trovoadas durante o período. A temperatura vai cair ao longo do dia com máxima prevista para hoje é de 22ºC.

Para as demais regiões do Estado o dia será encoberto a nublado com pancadas de chuva e nevoeiros no sul e sudoeste; parcialmente nublado a nublado com chuva isolada no norte; demais regiões, nublado com pancadas de chuva esparsas. A máxima não passa dos 27ºC.

Nova estação – O inverno começou oficialmente às 1h04 de hoje. Conforme a previsão, a estação em Mato Grosso do Sul vai ser bem semelhante ao outono: dias quentes e noites frias, com até 5ºC. As chances de geadas são mínimas.

De acordo com o meteorologista Natálio Abrahão, o inverno terá duração de 93 dias, 15 horas e 40 minutos. Neste período, os casacos deverão sair dos armários somente quando uma frente fria se instalar por aqui. Os dias mais frios devem ser entre 20 de junho e 20 de julho, principalmente nos municípios que ficam no Sul do Estado. “Chances de temperaturas baixas com perspectivas de geada somente na região entre Dourados e Sete Quedas, estão na proporção de 80% de ocorrer entre os dias 20 de junho a 20 de julho”, fala Natálio Abrahão.

Sobre a possibilidade de geadas, o meteorologista disse que “não há indicação de eventos que proporcionem a formação de geada”. Para a região Sul são esperadas temperaturas de até 5ºC e para municípios da região Central do Estado e Campo Grande, de 6ºC a 8ºC.

O inverno será de pouca chuva. A média histórica é de 26,3 milímetros. As chuvas devem ficar dentro das médias históricas com 15% de chance acima em junho e dentro da média de julho e agosto. Com as massas de ar seco, a queda da umidade pode ficar abaixo dos 30%, gerando névoas e fumaças. Serão comuns à tarde ou após a dissipação do nevoeiro e podem chegar aos 12%.

Comum no inverno, as inversões térmicas podem gerar nevoeiros pela manhã e madrugada, com umidade alta entre Campo Grande a Sete Quedas.

“Observam-se também, durante o inverno, as constantes inversões térmicas causando nevoeiros e nevoas seca. As chamadas neblinas. Estas inversões, em geral, formam-se na madrugada e nas manhãs”, detalha Natálio Abrahão.

O nevoeiro consiste de gotículas de água com umidade relativa acima de 80%, flutuam no ar e reduzem a visibilidade a menos de 1000 m. São perigosas nas estradas e nos aeroportos.

O ar seco e o vento calmo favorecem a formação da fumaça ou da bruma - substâncias sólidas suspensas na atmosfera, tais como poeira e areia - poluindo o ar. Situação que favorece o aparecimento de queimadas.

 

Câmara de Vereadores entrega meio milhão de reais em emendas parlamentares
A Câmara Municipal de Costa Rica, a 305 quilômetros de Campo Grande, realiza nesta segunda-feira (dia 11) três sessões, duas delas especiais. Às 14h ...
Município de Itaporã comemora 64 anos de emancipação neste domingo
Conhecido como Cidade do Peixe, Itaporã, distante 227 km de Campo Grande, comemora 64 anos de emancipação neste domingo (10). A prefeitura municipal ...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions