A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

10/10/2011 16:32

Operação do Exército contra aftosa vai até novembro em Mato Grosso do Sul

Fabiano Arruda
Militares fazem vigilância na região de fronteira em Ponta Porã. (Foto: João Garrigó)Militares fazem vigilância na região de fronteira em Ponta Porã. (Foto: João Garrigó)

A Operação Boiadeiro, desencadeada pelo Exército, na semana passada, para atuar na vigilância na fronteira de Mato Grosso do Sul contra o foco de aftosa registrado no Paraguai, vai até o início do mês que vem.

A informação foi repassada nesta segunda-feira pelo general Valerio Stumpf, chefe do centro de operações do CMO (Comando Militar do Oeste).

Segundo ele, com a presença dos militares na fronteira, “não há indicações de que houve avanço da aftosa em Mato Grosso do Sul”.

“Pelo contrário. Fiscais do Iagro atuam em algumas fazendas e os militares em outras. A situação está dentro da normalidade”, disse o general, ressaltando que não houve necessidade de abate de animais vindos do Paraguai na faixa de fronteira.

A Operação Boiadeiro foi desencadeada para garantir a fiscalização e controle do trânsito de gado e produtos de origem animal na fronteira do Estado com o Paraguai.

O Exército já auxiliava no trabalho em Mato Grosso do Sul desde a Operação Ágata 2 em parceria com Iagro (Agência Estadual de Defesa Sanitária Animal e Vegetal), Mapa (Ministério de Agricultura, Pecuária e Abastecimento) e DOF (Departamento de Operações de Fronteira).

Já a Ágata 2 segue com ações pontuais indicadas pelo serviço de inteligência, informa Stumpf. A Ágata 3 está prestes a ser lançada, porém, sem data definida.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions