A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

02/02/2011 16:00

Paciente é atendida na calçada e morre na porta do Hospital Regional

Marta Ferreira, Danúbia Burema e Viviane Oliveira

Não havia espaço na emergência do hospital para atender idosa de 70 anos

Ambulâncias do Samu e de Sidrolândia paradas no HR, após paciente morrer.(Foto: Simão Nogueira)Ambulâncias do Samu e de Sidrolândia paradas no HR, após paciente morrer.(Foto: Simão Nogueira)

Uma paciente de 70 anos, vinda de Sidrolândia, morreu esta tarde, na porta do Hospital Regional, em Campo Grande, sem ter a chance de ser atendida na emergência.

Doralina Souza Alves teve uma parada cardiorrespiratória. Ela chegou a receber os primeiros socorros pela equipe do Samu (Serviço Móvel de Atendimento de Urgência), mas morreu na calçada da porta do hospital.

Segundo as informações do Samu, não havia espaço físico para que a paciente pudesse ser atendida no Pronto Socorro do hospital.

Ela precisaria ter sido entubada, mas a equipe, com os recursos que tinha, conseguiu fazer massagem cardíaca, para tentar reanimá-la, e injetar drogas com o mesmo objetivo.

O equipamento de ventilação da equipe do Samu não pode ser usado porque estava com outra paciente, levada para o hospital desde o meio-dia, com problemas respiratórios.

Doralina foi internada ontem à noite no Hospital de Sidrolândia e hoje foi trazida para Campo Grande.

Superlotação-A morte dela revela um quadro que atinge todos os hospitais públicos da cidade, conforme o médico do Samu Luiz Antônio Costa, de 57 anos. Segundo ele, todas as emergências de hospitais públicos (Santa Casa, HR e HU), estão lotadas.

No HR, de acordo com ele, a emergência tem espaço para 11 pacientes, mas está com 17.

“Não tem lugar nem para uma cadeira de rodas, quanto mais para uma maca”.

O médicou contou uma situação dramática. A ambulância estava parada há mais de 3h Hospital, porque equipamento de ventilação do veículo estava sendo usado pela paciente com problema pulmonar grave.

Como não havia equipamento no Hospital para isso, a ambulância teve de ficar parada, pois se fosse retirado a ventilação mecânica, a paciente corria o risco de morrer.

Por esse mesmo motivo, a ventilação mecânica não pode ser utilizada na paciente transferida de Sidrolândia.

A filha dela que estava no local, Rosenilda de Souza Alves, 32 anos, atribuiu o erro ao hospital de Sidrolândia. Segundo ela, a mãe não deveria ter sido transferida para Campo Grande nas condições em que estava.

O Campo Grande News procurou a direção do hospital, mas não foi recebido e obteve por telefone a informação de que o Regional irá se manifestar apenas por e-mail.

Os questionamentos sobre a morte da idosa foram encaminhados da forma exigida e, conforme a assessoria de imprensa do hospital, devem ser respondidos ainda nesta tarde.



É UMA SITUAÇÃO LAMENTÁVEL!!!ESSES MÉDICOS GANHAM BEM E NÃO DÃO VALOR AO SEU SERVIÇO!!!TANTA QUERENDO ESSA PROFISSÃO E ELES QUE TEM A OPORTUNIDADE NÃO CUIDAM BEM DAS PESSOAS QUE PRECISAM!!!REALMENTE É MUITO TRISTE.
 
GLEICY KELLY em 04/02/2011 10:29:44
Olha a saúde ta um caso sério mesmo, meu cunhado acabou de chegar do exterior e viu várias alternativas em cidades da europa onde estava, como numa cidade onde não havia funcionários na saúde suficientes o prefeito criou um centro municipal educacional da Saúde para formação de médicos, enfermeiros profissionais de saúde, tipo uma universidade onde o profissional terminava o curso e ficava pelo menos 2 anos servindo na cidade, onde depois poderia escolher para onde ir trabalhar, ele criou um recurso para abrir a quantidade de vagas minímas para não tem super lotação, conseguiu diminuir isso em 10 anos e acabar com superlotação e morte nos hospitais da região, sei que dez anos parece ser muito tempo, mas se os governantes não se mexerem isso nunca vai acabar. O pais esta num momento bom não falta dinheiro, falta apenas estudos e vontade de fazer as coisas.
 
José Luis da Silva em 03/02/2011 10:38:32
pois é meus conterraneos.se nos hospitais esta assim,imagine nos postos de saude,funcionarios que não gosta de trabalhar,medicos que chega e saia a hora que querem. no posto de saude do bairro coronel antonino é uma vergonha.sugiro ao prefeito que é medico fosse la e verificava,
 
alonso flores jose em 03/02/2011 09:26:33
E é quase que unânime quando se atribuí a culpa aos governantes. Sim, a culpa é deles, mas é nossa também, que os colocamos lá e não temos capacidade de exigir nossos direitos. Ou vocês acha que eles saíram de onde?! De marte que não foi!
 
Danieli Lopes em 03/02/2011 09:10:42
Senhores governantes, aduz o art. terceiro e quarto da lei l0.741/2003: Estatuto do Idoso

Art. 3o É obrigação da família, da comunidade, da sociedade e do Poder Público assegurar ao idoso, com absoluta prioridade, a efetivação do direito à vida, à saúde, à alimentação, à educação, à cultura, ao esporte, ao lazer, ao trabalho, à cidadania, à liberdade, à dignidade, ao respeito e à convivência familiar e comunitária.

Parágrafo único. A garantia de prioridade compreende:

I – atendimento preferencial imediato e individualizado junto aos órgãos públicos e privados prestadores de serviços à população;

II – preferência na formulação e na execução de políticas sociais públicas específicas;

III – destinação privilegiada de recursos públicos nas áreas relacionadas com a proteção ao idoso;

IV – viabilização de formas alternativas de participação, ocupação e convívio do idoso com as demais gerações;

V – priorização do atendimento do idoso por sua própria família, em detrimento do atendimento asilar, exceto dos que não a possuam ou careçam de condições de manutenção da própria sobrevivência;

VI – capacitação e reciclagem dos recursos humanos nas áreas de geriatria e gerontologia e na prestação de serviços aos idosos;

VII – estabelecimento de mecanismos que favoreçam a divulgação de informações de caráter educativo sobre os aspectos biopsicossociais de envelhecimento;

VIII – garantia de acesso à rede de serviços de saúde e de assistência social locais.

IX – prioridade no recebimento da restituição do Imposto de Renda. (Incluído pela Lei nº 11.765, de 2008).

Art. 4o Nenhum idoso será objeto de qualquer tipo de negligência, discriminação, violência, crueldade ou opressão, e todo atentado aos seus direitos, por ação ou omissão, será punido na forma da lei.



Portanto senhores, tenho a absoluta certeza, que os senhores deveriam ficar mais atualizados com assuntos que diz respeito PRINCIPALMENTE a saude da população.


Que DEUZ ilumile a esses que DIZ nos representar.


ney salviano
 
zildeneis Salviano em 03/02/2011 08:06:37
Hoje em dia é muito complicado mesmo,e não são só os médicos que fazem pouco caso com as pessoas,as enfermeiras também,elas são as piores,nos tratam como se fossemos uns animais.
 
Julianne Arruda Gomes Bueno em 03/02/2011 07:58:53
Não podemos esquecer que o governador do estado e o prefeito da capital são médicos, e por conhecimento de causa e preocupação com a situacao certamente estão preocupados e tomarão as devidas providencias.
 
antonio messias barbosa em 03/02/2011 07:51:26
Caros leitores, eu fico me perguntando de tal situação, se os médicos estivessem preocupados com seus pacientes eles não deveriam revindicar junto ao governo no mínimo uma estrutura que evitasse este colapso? Pelo que eu vejo a situação está caótica no sistema público de saúde e até hoje não surgiu nenhum líder que reivindicasse mais estrutura para que o cidadão comum tenha um atendimento humano.
 
Gilberto Silas em 03/02/2011 07:49:39
Ontem, uma pessoa foi a um posto e ficou 03 horas la e não foi atendida, a famila levou a para um hospital particular.... bem, nem todos podem ir para um hospital particular... o hospital regional esta há pelo menos tres anos em obras de reforma e ampliação, mas nunca acaba, parece as obras da Ernesto Geisel...
 
agricio araujo em 03/02/2011 07:49:00
Muitos comentários de gente revoltado com o que vê na Saúde Publica, na Política e outras coisas mais, mas e ai o que você faz para mudar isto? Anda vê se para de reclamar e esperar que alguém resolva o teu problema, a mudança começa em você, grite, lute, saiba mudar o comando da política aonde você mora, o povo e muito acomodado, faça a diferença.
 
HEBER RIQUETI em 03/02/2011 05:50:46
A situação da saúde é de verdadeira longa-metragem, melhor dizendo, sem fim... As críticas por parte dos políticos só aparecem no período de campanha.
 
José Basto em 03/02/2011 03:07:21
infelizmente neste país as pessoas que deveriam ser responsabilizadas pela péssima estrutura de saúde nao sao punidas. as equipes de ponta que tem que trabalhar com sobrecarga falta de materiais falta de recursos humanos são sempre penalizadas e agredidas, quando que a população vai abrir os olhos e ver que quem tem a responsabilidade de fornecer atendimento adequado sao os GESTORES, e não criticar apenas o profissional da ponta, não estou e hipotese alguma defendendo ninguem ate porque ainda existe o mal profissional em qualquer profissão, mas infelizmente contratação e treinamento de profissionais, compra de material (de qualidade), criação de novas unidades hospitalares, liberação de recursos é feita por quem governa e não pelo médico ou enfermeiro do serviço. quantos secretarios de saúde, prefeitos, ministros da saúde, já foram vistos sendo presos ou respondendo processos?cade os dinheiros desviados do serviço público que nao voltam para melhorar a qualidade do atendimento? pagamos um imposto caro por um serviço de péssima qualidade. mas enquanto a mente da populção se diverte com big brother ai mesmo que nunca nada vai mudar nada estamos alienados. perdemos a nossa identidade a nossa cultura. cade as manifestações populares para revindicar as coisas. politico deveria ser escrito no dicionario - politico sinonimo de nada, incompetencia, corrupto.ladrão
 
marcel dos santos nobre em 02/02/2011 11:59:07
Só tenho uma pergunta a fazer... Onde está a aplicação da legislação do Estatuto do Idoso?
 
Ivanilce Silva Alves Nascimento em 02/02/2011 11:04:24
Caro Sr. Francisco José da Silva, me responda: Algum politico ou seus familiares são atendidos neses hospitais públicos?
Eles precisam de ordem judicial para comprar os remédios?
Então não venha defender o que é irreal. O que estamos vendo diariamente, é pessoas honestas, que pagam seus impostos, morrendo em portas desses verdadeiros "frigoríficos", e não há ninguém que venha a nosso socorro, pois infelismente o executivo da a mordaça à todos os que querem fazer o bem.
Cadê aquela promotora que estava visitando os postos d saúdes de madrugada, depois que vereficou a veracidade do mau atendimento, deram um jeito de calá-la.
O dia que os politicos e seus familiares começarem a ser atendidos em locais públicos, tenho a certeza que teremos a melhor saúde do mundo. Pois hj els vão em locais particulares, pagos com o meu dinheiro do imposto que me é cobrado.
Se é repassado grandes valores aos 78 municípios e está essa "saúde quebrada", alguém tem que investigar para onde está indo esses recursos.
Obs.: Com muito sacrifício, pago plano de saúde para minha familia, não tenho coragem de jogar com a vida de meus entes na saúde pública daqui.
 
Kamél El Kadri em 02/02/2011 10:39:41
SIM É UM DISCASO COM AS PESSOAS, PRICIPALMENTE IDOSO, A CINCO ANOS, EU PASSEI POR UMA SITUAÇÃO; FUI AO HOSPITAL DO CANCER COM MEU PAI QUE TINHA CANCER E ESTAVA COM MUITA DOR, NÃO CONSEGUIA NEM FICAR CENTADO, CHEGAMOS AO HOSPITAL A ENFERMEIRA NOS LEVOU ATÉ A SALA DO MÉDICO QUE ESTAVA DE PLANTÃO, O MÉDICO ESTAVA LENDO UM LIVRO E NÃO QUIS ATENDER ALEGANDO QUE EU TERIA QUE MARCAR UM HORARIO.
 
marly pereira de araujo em 02/02/2011 09:53:15
Essa é a realidade de um governo que se importa com praças, parques, grandes e bonitas avenidas, e q deixa a todos "felizes", mas que se esquece da verdadeira realidade, se alguem ai entrar neste hospital no PAN vera o corredor lotado, com macas e pessoas espalhadas, com um cheiro forte de urina, isso é realidade, mas nos importamos mais com praças parques e avenidas, é isso q o povo vê e q da votos, ou deveriamos não nos acidentar mais nem ficarmos doentes, mas infelizemente não escolhemos.....
 
João Guilherme em 02/02/2011 09:40:36
- Mais uma vez fica estampada em nossas faces a estupefação pelo atendimento que os pobres (Pobres mesmo) pacientes recebem em nosso Sistema de Saúde, e, assim sendo ficamos lembrando os recentes discursos dos governantes ora eleitos e que a menos de 4 meses pediam descaradamente o nosso humilde voto em suas propagandas eleitorais gratuitas. Gratuitas? Será Mesmo? Nós os contribuintes é que pagamos a conta, e a vezes um preço alto demais, como essa senhora que pagou com a vida. Pois bem, até quando? É certo que todos os vivos sabemos que haveremos de morrer, porem com o mínimo de dignidade, e dignidade esta que nos é negada pelos nosso representantes legais eleitos. Basta, queremos o que é nosso de direito e queremos já ! Até quando Senhor Governador? Até quando Senhor Prefeito? Quem dos Senhores vai dar um passo a frente e mostrar realmente a que veio? O que temos aqui? MAIS DO MESMO, e pior, agora é mais do mesmo com menor qualidade ainda. Prefeito, o Senhor não é candidato a nada no ano que vem? E o Senhor Governador, vai mesmo pendurar as chuteiras? Todo o FAMIGERADO E PODRE SISTEMA está falido. Falta tudo, de profissionais qualificados, a viaturas e salários dignos e enquanto isso o povo entra com a B... e os senhores com o pé não é mesmo? Claro, os senhores tiveram um PARCO AUMENTO DE SALÁRIO DE 60% e estão preocupados com a ralé não é mesmo? Mas é bom para nós aprendermos que cada um merece o governo que elege. Vamos vendo. Aqui meus votos de protesto contra a situação vigente nesse pais. O total desrespeito aos trabalhadores.
 
Zuza Ratier em 02/02/2011 09:06:56
A pessoa idosa no Brasil virou um produto descartável, alguem que atrapalha e dá despesas pro Governo. O cidadão (ã) trabalha a vida toda pra depois morrer às portas de um Hospital? Pelo amor de Deus....há que ponto chegamos....Senhores governantes, cuidem dos nossos idosos, cuidem da saúde pública....CHEGA DE DESCASO, DE FINGIR QUE NÃO VIU...ASSUMAM O QUE TEM QUE SER FEITO.....
 
Adilson Antonio Zavatin dos Santos em 02/02/2011 08:54:22
E pensar que tem muita gente que votou no nosso prefeito e governador pelo fato de serem médicos, pensando que dariam atenção à saúde do povo... santa inocência.
 
sergio tomeh em 02/02/2011 06:36:38
Todos somos culpados! Os constantes congestionamento nos hospitais nos dão informações de que nossa população está doente, por mais recursos disponibilizados não são suficientes, vejam no site da Secretaria de Saúde do Estado - área de municípios o quanto é repassado mensalmente aos 78, além de aquisições de medicamentos para pacientes através de ação judicial... para cada finalidade de atendimento...é a resposta...senhores críticos...busquem verdades...busquem DEUS! Em primeiro lugar antes de criticar governantes.
Não confundam, pois sou um humilde servidor público que tem o compromisso de trabalhar na Saúde e comprovar o que está no SITE.

 
Francisco José da Silva em 02/02/2011 06:01:44
É o fim do mundo isso acontecer,mas ñ só hospital da rede publica atende mal seus pacientes,em setembro precisei levar uma pessoa infartada em um hosp. particular,ate ela ser atendida levou 1hr40 min,depois de examina-la o medico disse q ela estava com estafa emocional e recomendou um psicologo,depois de 2 dias ela com muita dor no peito e ainda infartada,levei em um hospital do coração,foi atendida por um cardilogista e ele disse q ela estava com virose e tendinite,quer dizer,ñ só o pobre sofre com a irresponsabilidade desse "medicos" q na verdade são açogueiros.Nós temos q pedir a Deus pra nos guardar e dar muita saude pra ñ precisar recorrer a um hospital.Isso ñ vai mudar nunca e sempre terá gente morrendo nas filas e nas calçadas,Senhor prefeito,tome uma atitude logo.
 
eduardo kotlevski em 02/02/2011 05:33:33
Realmente é um descaso com o povo., não existe uma cidade nesse pais que não tem problemas na área da saúde, garanto que algum político foi até a casa dela em época de eleição para pedir voto. Depois se esquece do povo que tanto precisa. O povo só quer um pouco de RESPEITO e DIGNIDADE
 
José Carlos em 02/02/2011 05:29:18
Hoje eu vi uma mulher com cancer no seio, sentindo muita dor, sem ter condiçoes nenhuma financeiramente falando, aprocura de um atendimento medico no posto de saude, saiu de la ianda pra fazer exame sabe Deus quando.sera. Fiquei muito triste em ver ela nessa cituaçao.Gostaria muito que nossos governantes amparacem essas pessoas.
 
nelcinda lelis goncalves em 02/02/2011 05:28:49
Semana passada ouvi o relato de uma pessoa que tinha um familiar idoso internado no HR. O doente esperava havia horas a chegada do especialista, reclamando de dores e nada de chegar o profissional que em tese ja deveria estar no plantao. Não houve solução e o doente precisou ficar sofrendo até a chegada do tal médico. E a família em desespero com medo de que algo mais grave ocorresse.
Fica mais uma vez provado que quem depende da saúde pública vive em tormento. Ninguém merece isso
E olha o tanto de políticos médicos que temos nessa cidade!!!! Nesse Estado!!!
 
Maristela Brunetto em 02/02/2011 05:20:43
E ainda querem construir aquários ao invés de investir em hospitais e equipamentos p/ casos urgentes como é o caso em que acabamos de ver.Não temos estruturas suficientes p/ atendimentos como esse.estamos a mercê dessas situações.Nossos governantes investem milhões em coisas sem fundamento,enquanto por outro lado sofremos com falta de recursos que seriam benéficos p/ a nossa população.
isso é uma vergonha!!!!
 
JULIO P.PEREIRA em 02/02/2011 05:05:46
QUANTAS PESSOAS MAIS TERAM QUE PAGAR COM A PROPRIA VIDA POR INCOMPETÊNCIA DOS NOSSOS GOVERNANTES QUE NÃO OLHAM PARA A SAÚDE PUBLICA? NÃO SÃO PARENTES DELES POR ISSO NÃO ESTÃO NEM AI.


 
lucia helena em 02/02/2011 04:30:08
Está aí. Este é o problema que deveria preocupar nossos governantes. É preciso uma atenção emergencial à saúde em Mato Grosso do Sul. Enquanto tem gente morrendo diariamente sem atenção ou dignidade, alguns vereadores estão preocupados em criar leis que nos obrigam a vestir manequins das lojas para não chocar os transeuntes.
 
Gisele Sena Bertolazo em 02/02/2011 04:29:34
Um pobre velho no Brasil, não existe coisa pior, é mal tratado pelos cidadãos e jovens, atendimento público precário, aposentadoria sem reajustes, eu penso que tenho duas saídas ao envelhecer, vou para outro país mais desenvolvido ou morro antes dos 60 anos. Triste realidade brasileira.
 
Alex Santos em 02/02/2011 04:19:01
Enquanto o povo morre nossos parlamentares fazem festa, aumentam seus salarios, e tem tres meses de ferias por ano pode, so DEUS mesmo para nos tirar desta situação
 
HELIO APARECIDO ZARAMELO em 02/02/2011 04:16:48
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions