A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

30/06/2010 08:55

Pai e filho prestam depoimento sobre racha

Redação

Anderson de Souza Moreno, de 19 anos, e o pai dele, Roseno de Souza, chegaram há pouco a delegacia para prestar depoimento sobre acidente que provocou a morte da estudante de Direito Mayana de Almeida Duarte, de 23 anos.

Na 1ª Delegacia de Polícia, acompanhados por advogados, os dois não aceitaram dar entrevistas. O único a falar foi Anderson, e brevemente. "Não tenho nada a dizer, foi uma fatalidade".

Ele é acusado de participar de um racha com Willian Jhonny de Souza Ferreira, de 25 anos, e causar o acidente na avenida Afonso Pena.

Anderson dirigia o Vectra que atingiu o Celta de Mayana na madrugada do dia 14 de junho. A jovem chegou a ser internada, em coma, mas não sobreviveu.

Pai e filho são ouvidos nesta quarta-feira pelo delegado Marcio Custódio. Com Roseno, o delegado espera saber detalhes sobre Anderson, como a personalidade do rapaz e informações sobre o carro envolvido no acidente.

O outro envolvido, Willian Ferreira, já foi interrogado no mesmo dia do acidente, mas como Anderson também teve ferimentos e ficou no hospital, só agora ele presta depoimento.

Três testemunhas do acidente também já foram ouvidas e contaram que Anderson e Willian disputavam racha no momento da colisão com Mayana, que trafegava pela rua José Antônio, quando foi atingida no cruzamento com a Afonso Pena. Os veículos já haviam "furado" o sinal vermelho da Rua 13 de Junho e estavam em alta velocidade, contaram as pessoas que viram a cena.

Em depoimento, Willian admitiu que antes de pegar o volante havia bebido cerveja em um bar. Já Anderson apresentava sinais visíveis de embriaguez, segundo policiais que atenderam a ocorrência, mas se recusou a fazer teste do bafômetro.

Os dois negam a participação em racha.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions