A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

17/08/2010 11:32

Patrimônio cultural e intervenção são temas de seminário

Redação

As intervenções e o tombamento de prédios e imóveis históricos na Capital são temas do seminário "Intervenções em Imóveis de Interesse Cultural em Campo Grande", que acontece durante a manhã e tarde de hoje na Egov (Escola Municipal de Governo).

São quatro palestras direcionadas a arquitetos, estudantes e profissionais envolvidos na intervenção das edificações de valor histórico em Campo Grande. "Serão objetos das intervenções os imóveis históricos, tombados ou não, mas que estão na área do Centro Histórico", explicou Rubens Costa Marques, chefe do núcleo de patrimônio cultural da Fundac (Fundação Municipal de Cultura).

Na parte da manhã, foram discutidos a visão geral do patrimônio cultural e as experiências em intervenções em outras cidades do Estado, como Corumbá. Os palestrantes foram a professora e mestre Ana Isa Garcia Bueno e o arquiteto José Marcos da Fonseca, respectivamente. "A preservação não se faz pelo isolamento, mas pelo reconhecimento, pela visibilidade e trazendo o imóvel para o presente", disse Ana Isa.

O prefeito da Capital, Nelson Trad Filho (PMDB), esteve na abertura do seminário e destacou a importância da Capital fazer parte do PAC (Plano de Aceleração do Crescimento) Cidades Históricas. "Junto do Iphan (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional), incluímos Campo Grande no PAC das cidades históricas, que também contemplou cidades como Ouro Preto (MG) e Vila Velha (ES)", lembrou.

Apesar de ser um seminário aberto a população, formam o público alvo comerciantes, proprietários de imóveis no centro, acadêmicos e profissionais de engenharia, arquitetura, turismo e história, que são os principais interessados em conhecer melhor o plano da prefeitura para revitalizar o centro da cidade.

De acordo com Marta Martinez, diretora-presidente do Planurb (Instituto Municipal de Planejamento Urbano), o seminário é um passo importante para o processo inicial de revitalização do centro. "Temos muito que discutir e aprimorar a partir de agora e a discussão sobre os procedimentos e as técnicas adequadas de intervenções nas edificações históricas é indispensável", comenta.

As palestras continuam às 13h30, com a palestra "Arquitetura em Campo Grande", do professor mestre Caio Nogueira Hosannah. Em seguida, às 14h20, um representante do Iphan discursará sobre os critérios nacionais de intervenção no sítio histórico da NOB (Estrada de Ferro Noroeste do Brasil).

Temer veta projeto sobre negociação coletiva no serviço público
O presidente Michel Temer vetou integralmente o Projeto de Lei nº 3.831/15, aprovado pelo Congresso Nacional, que estabelecia normas para a negociaçã...
UFMS divulga edital do vestibular para ingresso em cursos de graduação
A UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) divulgou, nesta segunda-feira (18), edital do processo seletivo do vestibular para ingresso em cu...
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions