A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

10/04/2008 12:33

PGE recomenda renovar contrato de sistema das polícias

Redação

A PGE (Procuradoria Geral do Estado) recomendo à Sejusp (Secretaria de Justiça e Segurança Pública de Mato Grosso do Sul) a renovação, sem licitação, do contrato com a empresa Compnet, que desenvolveu o sistema Sigo (Sistema Integrado de Gestão Operacional), que, desde 2005, é usado para gerenciar as informações nas forças de segurança do Estado. O contrato está vencido desde novembro do ano passado, mas a empresa afirma que vinha prestando o serviço de manutenção.

 

No mês passado, o sistema apresentou problemas por duas vezes. Em uma delas, a confecção de boletins ficou impedida. Na outra, órgãos externos que tem acesso aos dados policiais, como a PF (Polícia Federal), não conseguiam comunicação. O proprietário da empresa, Adriano Chiarapa, negou que os problemas tivessem relação com o fato de o contrato estar vencido.

 

O procurador-geral do Estado Rafael Colbibelli informou ao Campo Grande News que, a pedido da Sejusp, procuradores avaliam o assunto e concluíram, na sexta-feira passda, que é o governo pode renovar o contrato com a Compnet sem licitação.

 

Coldibelli explicou que a lei de licitações permite isso, dada à inexistência de concorrente para o tipo de produto oferecido e também à relevância do serviço prestado. Hoje, o Sigo é considerado a base de dados principal tanto da PM (Polícia Militar) quanto da Polícia Civil.

 

O programa foi desenvolvido pela Compnet e além de Mato Grosso do Sul é usado no Maranhão e no Mato Grosso. O contrato fechado em 2005, no valor de R$ 239 mil, previa o direito de uso do software e, a partir do segundo ano, o pagamento de uma espécie de mensalidade a título de manutenção do sistema e atualização. O valor atual não foi informado, mas em 2006, como apurou o Campo Grande News, esse montante era de R$ 39 mil.
Autorização para psicólogos aplicarem terapia de reorientação sexual é mantida
O juiz Waldemar Cláudio de Carvalho, da 14ª Vara Federal de Brasília, decidiu hoje (15) tornar definitiva a decisão liminar (provisória) que havia pr...
Clientes de banco podem renegociar dívidas no "Caminhão do Quita Fácil"
A partir de segunda-feira (18), clientes das agências da Caixa de Campo Grande terão a possibilidade de renegociar suas dívidas atrasadas há mais de ...
Acordo entre poupadores e bancos vai beneficiar 30% dos que entraram na Justiça
Das 10 milhões de pessoas que entraram na Justiça por perdas no rendimento de cadernetas de poupança, apenas cerca de 3 milhões serão beneficiadas, s...
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions