A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

11/03/2009 16:10

PM reclama de regalias a candidatos da Polícia Civil

Redação

A diretoria da Associação dos Cabos e Soldados da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros de Estado de Mato Grosso do Sul divulgou nota hoje reclamando de decreto publicado no dia 6 de março, que prevê ressarcimentos aos candidatos que fazem o curso de formação para a Polícia Civil.

Na avaliação das entidades, a medida é discriminatória porque concede indenização de despesas apenas aos alunos matriculados nos cursos de formação da Academia de Policia Civil, enquanto os alunos da Polícia Militar têm de pagar do próprio bolso.

"Com a nova medida os formandos que já recebem uma bolsa-formação no valor de R$ 1.259,66 reais, ganharão ainda, quatro camisetas de manga curta, duas camisetas regata, duas camisetas regata tradicional, um short de nylon na cor preta masculino, e outro de lycra (tensor) para o sexo feminino, dois vales-transporte por dia de aula e mais uma refeição diária. Além disso, todo o material didático, utilizado para o aprendizado será fornecido pela instituição", reclamam policiais militares e bombeiros.

Já os alunos soldados da PM ganham bolsa-formação em valor menor, de R$ 1.151,90 reais e para custear também roupa e alimentação.

A Associação de Cabos e Soldados anuncia que mandará ofício ao secretário de Justiça e Segurança Pública, Wantuir Jacini, e solicitar uma reunião para cobrar que o ressarcimentos será estendido aos candidatos a PM.

O presidente da ACS, José Florêncio de Melo Irmão, defende que "esse decreto trata de forma desigual os iguais, pois, a população espera que os futuros policiais recebam uma formação adequada para bem servi-la, então não podemos aceitar nenhum ato discriminatório, porque todos os segmentos do setor merecem receber tratamento igual para formar seus alunos".

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions