A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

01/04/2016 17:42

PMs rejeitam abono salarial e encaminham contraproposta ao Governo

Bianca Bianchi
Votação aconteceu durante assembleia geral na tarde de hoje (1º) (Foto: Divulgação/ACS)Votação aconteceu durante assembleia geral na tarde de hoje (1º) (Foto: Divulgação/ACS)

Policiais militares e bombeiros rejeitaram, por unanimidade, a proposta de abono no valor de R$ 200,00 apresentada pelo Governo do Estado. A decisão foi votada durante assembleia geral realizada na tarde desta sexta-feira (1º), na sede da Fetems (Federação dos Trabalhadores em Educação de Mato Grosso do Sul), em Campo Grande. Da reunião, saiu uma contraproposta que será apresentada para o executivo estadual no próximo dia 11.

De acordo com o presidente da ACS (Associação de Cabos e Soldados da Polícia Militar e Bombeiro Militar de Mato Grosso do Sul), Edmar Soares da Silva, a recusa do abono já era esperada e só foi apresentada em assembleia para a classe por obrigação.

"Oferecer R$ 200,00 para homens e mulheres que combatem o crime e protegem vidas? Esse valor é uma vergonha.", declarou Edmar.

A contraproposta elaborada pela ACS prevê aumento linear de 11,36% para todos os postos e graduações, além do abono de R$ 300. Dessa forma, o salário de um soldado em início de carreira seria de pouco mais de R$ 3,7 mil, o que, se comparado ao vencimento atual, representaria um aumento de R$ 17,4%.

Além disso, a ACS quer que o Governo trate todos os segmentos do funcionalismo com isonomia, referindo-se ao reajuste dado aos professores.

"Se há uma lei federal que obriga tal reajuste aos professores, há, também, a Constituição Federal que obriga o Governo a promover, pelo menos, a reposição anual da inflação”, explicou.

Uma nova Assembleia Geral ficou marcada para o dia 13 de abril, às 15h, na Praça do Rádio Clube para deliberar as decisões do dia 11.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions