A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

24/02/2010 16:27

Polícia apreende mais de 1 tonelada de carne clandestina

Redação

Denúncias anônimas levaram a Polícia a flagrar comércio de carne imprópria ao consumo e abatida clandestinamente em Brasilândia, a 388 quilômetros de Campo Grande.

O flagrante ocorreu nesta terça-feira. Em conjunto, Vigilância Sanitária Municipal, Decon (Delegacia de Proteção ao Consumidor) e Iagro, fiscalizaram um dos maiores supermercados da cidade, onde foi detectada venda de mais de um 1,2 tonelada de carnes bovinas mal armazenadas, sem as mínimas condições de higiene e sem registro sanitário.

O proprietário, Ademar Servilla Martines, de 47 anos, foi autuado em flagrante e indicou o endereço de uma chácara da família onde era feito abate clandestino para a comercialização no supermercado.

No local foi confirmado abatedouro e identificados vestígios do abate recente de animais e encontrados mais de mais de 800 couros bovinos, o que indica que o abate ocorria há muito tempo. Todo o material foi apreendido.

No supermercado ainda foram apreendidos também produtos vencidos, sem origem, com embalagens violadas e carnes impróprias ao consumo.

O empresário foi preso, mas pagou fiança de R$ 1,5 mil para responder em liberdade ao processo

Segundo a Polícia Civil, ações desse tipo devem ocorrer em todo o Estado, "visando combater não só o comércio ilegal como também a concorrência desleal, pois visa a preservar não só a coletividade de consumidores, como também os fornecedores", justifica.

Autorização para psicólogos aplicarem terapia de reorientação sexual é mantida
O juiz Waldemar Cláudio de Carvalho, da 14ª Vara Federal de Brasília, decidiu hoje (15) tornar definitiva a decisão liminar (provisória) que havia pr...
Clientes de banco podem renegociar dívidas no "Caminhão do Quita Fácil"
A partir de segunda-feira (18), clientes das agências da Caixa de Campo Grande terão a possibilidade de renegociar suas dívidas atrasadas há mais de ...
Acordo entre poupadores e bancos vai beneficiar 30% dos que entraram na Justiça
Das 10 milhões de pessoas que entraram na Justiça por perdas no rendimento de cadernetas de poupança, apenas cerca de 3 milhões serão beneficiadas, s...
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions