A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

18/06/2011 11:34

Ponta Porã pode perder base da Força Nacional, depois de milhões investidos

Angela Kempfer

Ponta Porã pode perder base da Força Nacional, depois de milhões investidos

Base instalada em Ponta Porã.Base instalada em Ponta Porã.

Ponta Porã pode perder a base da Força Nacional de Segurança. Segundo o site Mercosul News, a devolução da estrutura ainda não foi oficializada, mas o comando já teria sido avisado de que deve desocupar as instalações em que se encontra a tropa.

Em 2009 foi autorizada a instalação da base em Mato Grosso do Sul, para desenvolver a missão de vigiar a região de fronteira, combater o tráfico de armas e drogas e diminuir a violência.

O grupamento aéreo da Força Nacional foi instalado no Assentamento Itamarati, como primeiro passo para política definitiva de segurança pública na região de fronteira.

Com investimento de R$ 160 milhões, a nova unidade da Força Nacional no Assentamento Itamarati vai ocupar uma área de 34,5 hectares cedida pela INCRA (Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária).

A cessão também causou polêmica na época, porque movimentos sociais cobravam a área para assentamento de famílias sem-terra.

O Ministério Público Federal em Ponta Porã, instaurou inquérito e pediu a anulação do processo de repasse da área.

O procurador Luís Cláudio Senna Consentino, alegou que a cessão da área em princípio, parecia "um desvirtuamento da destinação das terras desapropriadas por interesse social para fins exclusivos de reforma agrária, uma vez que a construção da base aeroespacial não trará melhoria na qualidade de vida e de produção dos trabalhadores rurais assentados no Itamarati, além de frustrar a destinação originária das terras desapropriadas, que é a implementação da Política Nacional de Reforma Agrária".



Não temos um país...não mesmo! Temos um circo e os palhaços somos nós, os brasileiros, o povo. Resumidamente, somos uma nação sem pai e sem mãe, isso mesmo! Somos órfãos de educação, de saúde, de segurança e, lógico, de amor próprio. Falo isso, por que se tivéssemos amor próprio, não elegeríamos certos políticos. Eu sei que as propagandas e as promessas conseguem ludibriar, mas por favor, enganha uma, duas, agora três vezes é assinarmos nossa condição de burros. A Força Nacional foi colocada na fronteira para combater o quê mesmo? Tráfico de entorpecentes? O contrabando e/ou descaminho? Já começa por aí, pegam policiais de Roraima, do Piauí, o Espírito Santo, e trazem para a fronteira. Até agora eu não consegui entender isso, se um Estado é uma Federação e com autonomia administrativa, orçamentária, financeira, vamos investir nos nossos policiais e cercar a fronteira. A União manda a mesma verba e vamos reforçar o salário dos nossos agentes, requalificá-los, etc. O Brasil precisa de um estadista, um administrador, não ditador, mas empreendedor, chega de políticas públicas ineficientes e corruptas. Vamos fazer logo esta reforma administrativa e tributária nesse país e colocar o Brasil no trilho da iguldade, da prosperidade e do país do futuro.
 
Alexandre Moraes em 21/06/2011 11:23:55
OS dirigentes da segurança pública do Brasil, na verdade não sabem de nada ou estão fazendo só o que os politicos mandam, colocam cetentenas de viaturas e bonecos caracterizados, isso para demostrar politicamente que estão investindo em segurança, eles citam os investimentos, mais não falam dos resultados obtidos, não falam porque não existe resultado, o crime só aumenta, esse tipo de policiamento, tinha validade a quarenta anos atrás, naquela época, quando o bandido avistava uma viatura, saia em desembalada, hoje ele monitora o boneco fardado e depois pratica o delito, esse dinherão deveria ser investido na policia federal e nas policias estaduais; polícia hoje, se faz com inteligencia e não com truculencia.
 
jose silva em 20/06/2011 12:41:31
São estas visões com foco único ( antropologicas e para um grupo de pessoas) que deturpam uma politica global de enfrentamento ao tráfico. Neste local porque é para assentados, e em outros locais irão achar outros grupos de interesse impedindo a instalação. Enquanto isso a Força Nacional viaja pra lá e pra cá no País, sem estrutura de apoio. As drogas e armas continuam vindo porque estão articuladas internacionalmente e a politica de enfrentamento do Governo Federal esta fragmentada.
 
Jorge Paulino em 20/06/2011 09:39:51
Lamentável o descaso do governo federal com a retirada da Força Nacional,. Gostaria de saber (e quem poderia me explicar???), na semana passada foi anunciado em rede nacional o "Plano Estratégico da Fronteiras" (procure no youtube e assista) em que o Ministro Jobim disse em alto e bom som que de imediato dobraria o efetivo nas fronteira, e o que nós vemos é justamento o contrário estão saindo isso sim. Dinheiro público jogado fora, tanto investimento (se é que teve algum) jogado fora. Se esse é o plano estrátégico brasileiro sei não mas não da para acreditar Querem outro exemplo de desperdício??? Olhem o aeroporto de Ponta Porã , 14 milhões ( é o que está nas placas de propaganda do infraero e do governo federal) investido em um aeroporto que na realidade se tiver um voo por dia é muito. Pra que?? quem está ganhando com isso?? Posso garantir uma coisa, o povo de Ponta Porã não é.
 
Celso Mazzei em 20/06/2011 03:05:40
Temos que Assumir Aquela Base com o principio da Segurança, e valorizando os Profissionais de Segurança de nosso ESTADO,Pois trazem policiais de fora que vem com interesse da diaria,que pode ser paga aos PMS daqui.Agora o Sr juiz não deve precisar de segurança,pois quando isso acontecer os sem terras estarão a só no tereré,esperando Bolsa familía,vamos parar com essa mascara senhores da lei.
 
luiz carlos em 20/06/2011 03:04:53
Podem fechar tudo. Não adianta Policia federal, Força Nacional, Policias de todos os matizes, se nossos legisladores só fazem leis que beneficiam a bandidagem, e a nossa constituição é interpretada a favor dos nocivos. Um exemplo é a descriminação do usuário de drogas, liberação da marcha da maconha dizendo que não há apologia para o uso de drogas. Depois disso vem mais o quê? Liberação da pedofilia? Não duvide de nada nesse pais medíocre que pensa que é o cara. vergonha, vergonha vergonha.
 
valter antunes em 20/06/2011 01:38:51
Mais do nosso dinheiro jogado Fora.....
 
Jean Luiz em 19/06/2011 05:18:02
Dá pra entender? Só posso imaginar que o Governo não se entende. Como se pode dizer que uma Base Nos moldes da que seria instalada no local, não traria desenvolvimento aos trabalhadores rurais e a região? Será que é o tráfico que vai trazer melhoria da qualidade de vida aos trabalhadores rurais? Pode ser que Cuiabá seria um local melhor.
 
valter antunes em 19/06/2011 03:48:07
160 milhões e publicam isto como se fose debochar do povo acham que somos todos idiotas a turma dos companheiros continuan com a farra de dinheiro do povo.
fica quieto, somos obrigado a aceitar mais esta ate quando.
160 milhões sabe o que e isto? companheiros
 
sergio turras em 18/06/2011 12:56:46
Não é por nada, não... mas alguém sabe de alguma ação ou apreensão de vulto feita pela Força Nacional, no nosso estado? Milhões e milhões de Reais jogados fora na construção de bases, pagamento de diárias, combustível, etc. E nem adianta dizer que o serviço da força é ostensivo, preventivo. Aliás, tão ostensivo que as viaturas circulavam por aí, a esmo, enquanto eram seguidas, também ostensivamente, pelos carros dos chamados "olheiros", munidos de rádios (irregulares), que passavam a todo o momento a posição da viatura aos comparsas, que agiam assim em segurança. Todos os que andam por essa fronteira sabem disso. Enquanto isso, a única corporação que realmente apresenta resultados, a Polícia Federal, sofre com cortes de verbas. Por quê será?!... Quem é o "estrategista" que está por trás disso? Outro erro tático clamoroso: não adianta querer patrulhar as centenas de quilômetros de fronteira sêca, com suas milhares de estradinhas, entradas, esconderijos. Para isso, seriam preciso milhares de homens. Seria muito mais inteligente "fechar" as saídas do estado, que são poucas, nas pontes que ficam na divisa com os estados limítrofes. Dez postos fixos dariam conta de toda a extensão de Mundo Novo até Paranaíba, pois é nas pontes que passa todo o contrabando, o tráfico, as armas e as demais irregularidades. Cento e vinte, no máximno, cento e cinquenta policiais "fechariam" fácilmente essas passagens. Vantagem: já há uma estrutura pronta, que poderia ser utilizada, qua são os Postos Fiscais da Sefaz. Esses são os erros maiores, mas há muitos menores, localizados. Por que será?!...
 
Adriano Roberto dos Santos em 18/06/2011 12:25:24
Engraçado! Pq este promotor não apurou isso antes do investimento. E agora promotor o que o senhor fará com o dinheiro público que foi investido na obra? Foram apenas R$ 160 milhões de reais.???
 
Herivelto Moises em 18/06/2011 10:36:11
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions