A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

31/05/2013 18:51

Presidente Dilma convoca ministros para discutir conflitos de terra em MS

Nyelder Rodrigues

A presidente Dilma Rousseff se reuniu nesta noite no Palácio da Alvorada com ministros para discutir os conflitos indígenas no Brasil. A conversa foi solicitada depois da morte de Oziel Gabriel, terena baleado durante desocupação da Fazenda Buriti, em Sidrolândia.

Estão presentes os ministros da Justiça, José Eduardo Cardozo, da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, e da Secretaria-Geral da Presidência, Gilberto Carvalho. Também participam o advogado-geral da União, Luiz Inácio Adams, e o presidente da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), Maurício Lopes.

Segundo a agência de notícias do Governo Federal, a preocupação é geral. No Pará, um grupo de índios ocupou o principal canteiro de obras da Usina Hidrelétrica de Belo Monte, no Rio Xingu. Depois de quatro dias, eles concordaram em deixar o local. Mas, para isso, foi feito um acordo com o governo federal.

Na terça-feira passada uma comissão de Mato Grosso do Sul esteve com a ministra Gleisi Hoffmann, para cobrar medidas efetivas em relação a disputa por terras. Mas o grupo, formado por 18 deputados estaduais, saiu frustrados do encontro, porque não conseguiu a promessa de suspensão dos processos de demarcação aqui no Estado.

Hoje, a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil também voltou a cobrar do governo federal a suspensão das demarcações de terras indígenas.

Para a entidade, os processos demarcatórios devem ser interrompidos até que o Supremo Tribunal Federal se manifeste sobre a obrigatoriedade das 19 condicionantes impostas pela Corte para aprovar a demarcação da Terra Indígena Raposa Serra do Sol, em Roraima, sejam aplicadas a outros processos demarcatórios de reservas indígenas.

(atualizada às 22h55 para correção de informações)

MEC deve homologar Base Comum Curricular na próxima quarta-feira
O Ministério da Educação informou que a Base Nacional Comum Curricular (BNCC), aprovada hoje (15) pelo Conselho Nacional de Educação (CNE), deve ser ...
Presos da penitenciária federal da Capital são julgados por crime em RN
Um preso custodiado no presídio federal de Campo Grande foi julgado, ao lado de outros três homens, na quinta-feira (14) e nessa sexta-feira (15) por...
Governo Federal reduz período do horário de verão para 2018/19
O presidente Michel Temer assinou hoje (15) um decreto reduzindo em duas semanas o horário de verão em 2018. No ano que vem, a medida começará a vale...
Inscrições para o Vestibular 2018 da UFMS seguem abertas
A UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) segue com inscrições abertas para o Vestibular 2018, que selecionará alunos para cursos de gradua...


A guerra já começou? Agora está na internet? Ainda bem que flechas, tacapes, borduna e balas não saem pela tela do computador. Agora que tem muito "branco" interessado que os índios tenham mais terras isso tem ... já se questionaram o porquê??? Principalmente essas terras que farão fronteiras entre dois países??? Alguém o sabe porquê??? EXPLORAÇÃO POR OUTROS GRINGOS E INTEGRANTES DA COSA NOSTRA PETRÁLIA e drogas.
 
Carlos Marques em 01/06/2013 11:43:52
O mundo precisa de Comida!! é isso sim que preocupa!! Chega de hipocrisia!!
 
Caio Prado em 01/06/2013 11:06:20
Como sempre, enquanto não aparece uma morte os políticos vão empurrando com a barriga. Não existe vontade política e nem capacidade do poder público resolver o problema dos índios. Há séculos o governo trata o índio como selvagem, incapaz, fornecendo alguma coisa em troca de ficarem quietos lá no mato. O resultado só poderia ser uma bomba relógio que os políticos ainda tentam jogar no colo do próximo governante. Os produtores que estão nas terras em conflito, compraram legalmente essas terras, são registradas em cartório e portanto reconhecidas pela lei, não expulsaram nenhum índio de suas terras. Se o Estado foi quem errou ao legalizar essas terras e agora quer dá-las aos índios, então que pague de maneira justa os proprietários que a possuem de boa fé e não tire o corpo fora.
 
Paulo Lemos em 01/06/2013 09:36:26
Será que o interesse de ocupar É DOS ÍNDIOS MESMOS, ou de grupos com interesses em desestabilizar as estruturas do país??? Eles -os índios- têm razão? Eles vão produzir? Porque querem tantas terras? Certamente que se formos para questões históricas, todas as terras do Mato Grosso do Sul são deles, os índios, mas e como fica outras questões. O mundo esta de olho no desenrolar desta história.
 
Luciano Correia em 01/06/2013 06:19:16
Ta um pouco atrsada PresidentE, mas antes tarde do que nunca.
 
Alex Andre De Souza em 31/05/2013 20:01:47
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions