A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

23/04/2010 22:59

Quadrilha que matou deficiente em Três Lagoas é presa

Redação

Uma quadrilha do interior do estado de São Paulo acusada de um latrocínio ocorrido dia 18 de março no bairro Nossa Senhora Aparecida, em Três Lagoas, foi desarticulada hoje em uma ação conjunta entre a DIG (Delegacia de Investigações Gerais) e policiais civis e militares de Pereira Barreto (SP).

Hoje foram apresentados os acusados Everton dos Santos Beniz, Alan Martins, o "Caveira", Evani Soares de Azevedo, sua nora Geonilce de Faria Lourenço e Tony Carlos Ferreira David. O outro envolvido no crime, identificado pela polícia como Davi Henrique de Souza Ramão, está foragido.

De acordo com informações da Rádio Caçula, investigações levaram os policiais da DIG até o município de Pereira Barreto no final de semana passado. Lá eles prenderam Beniz, Evani e Geonilce, que é esposa de um detento da Penitenciária de Segurança Média de Três Lagoas e está grávida de seis meses.

A prisão deles levou a polícia até o três-lagoense Tony que foi preso na sequência. Alan foi preso na madrugada do dia 16, num cervo envolvendo 18 policiais de MS e SP.

Ailton Pereira de Freitas, delegado da DIG, disse que a quadrilha teria ido a Três Lagoas onde conseguiu armas e informações sobre a rotina da família com Tony. Ramão e Alan teriam invadido a residência do proprietário de uma transportadora, momento em que o deficiente físico Antônio Clair dos Santos Brum de 60 anos, irmão do dono da casa se assustou com a dupla e começou a gritar pedindo por socorro.

Ele foi amordaçado e asfixiado pela dupla até a morte. Em seguida chegaram ao imóvel a cunhada da vítima, Jaqueline Silva Dias, de 42 anos e suas duas filhas, de 3 e 5 anos, que foram rendidas e amarradas em um cômodo para que os acusados pudessem roubar objetos de valores da residência.

A polícia acredita que logo após o latrocínio os acusados retornaram para o interior paulista. De acordo com o delegado, Evani e a nora teriam a função de transportar os produtos do roubo sem levantar suspeitas da polícia. Ambos confessaram a autoria do crime.

Durante a prisão de Tony, os investigadores encontraram 41gramas de cocaína, 190 gramas de maconha, R$ 460 em dinheiro, 10 cápsulas de calibre 380, uma carregador e uma balança de precisão em sua casa. Além do envolvimento com a quadrilha, ele foi autuado em flagrante por tráfico de entorpecente e posse ilegal de munições.

Freitas esclareceu que durante o período em que a quadrilha estava sendo investigada vários roubos praticados pelos integrantes foram elucidados ficando sob a responsabilidade da delegacia de Pereira Barreto apurar a participação de cada integrante no crime.

As diligências continuam com o intuito de localizar e prender o sexto envolvido do latrocínio.

O Crime - Conforme noticiado pelo Campo Grande News no dia 19 de março, Antônio foi morto asfixiado. A casa é de propriedade do irmão dele, o empresário Valmor Portela Brum.

Durante o crime, as crianças foram amarradas e Jaqueline trancada em um dos cômodos. Antônio foi amarrado à cama.

Os ladrões roubaram dinheiro e jóias. Antes de deixar o imóvel, a dupla asfixiou o deficiente usando uma toalha. Na sequência, fugiram pulando o muro do fundo da casa que dá acesso a um terreno baldio. (Com informações da Rádio Caçula).

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions