A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

29/11/2012 15:08

Ranking sobre morte de negro tem 2 cidades de MS

Análise é do Mapa da Violência 2012: A Cor dos Homicídios no Brasil, que coloca o Estado em quinto lugar no assassinato de brancos e 17º em negros

Nadyenka Castro
Daniel de Souza Ribeiro, 20 anos, foi morto em outubro deste ano, em Dourados. (Foto: Dourados Agora)Daniel de Souza Ribeiro, 20 anos, foi morto em outubro deste ano, em Dourados. (Foto: Dourados Agora)

Dourados e Ponta Porã, municípios que ficam na região de fronteira com o Paraguai, são onde mais se matam negros em Mato Grosso do Sul. É o que aponta o Mapa da Violência 2012: A Cor dos Homicídios no Brasil, divulgado nesta quinta-feira, em Brasília.

De acordo com o estudo feito pelo Cebela (Centro Brasileiro de Estudos Latino-Americanos), a Flacso (Faculdade Latino-Americana de Ciências Sociais) e a Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial da Presidência da República, em Dourados foram vítimas de homicídio em 2010, 33 brancos e 52 negros. Em Ponta Porã, 15 brancos e 24 negros.

A situação dos dois municípios exemplifica o que acontece em todo o País, conforme o estudo: “Se matam mais negros do que brancos. Os níveis atuais de vitimização negra já são intoleráveis, mas se nada for feito de forma imediata e drástica, a vitimização negra no país poderá chegar a patamares inadmissíveis pela humanidade”, analisa os responsáveis pelos dados.

No Brasil, em 2002, quando a análise de homicídios começou a ser feita também de acordo com a cor da vítima, 41% era branca e 58,6% negra. Oito anos depois, a diferença aumentou, e muito: 28,5% eram da cor branca e 71,1% da cor negra.

Em Mato Grosso do Sul, segundo o levantamento feito com base em dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) e Sistema de Informações de Mortalidade, do Ministério da Saúde, também diminuiu a quantidade de brancos assassinados e aumentou a de negros.

Em 2002 foram mortas 302 pessoas da cor branca e 337 da cor negra. Oito anos depois foram 217 da cor branca e 367 da cor negra. A quantidade de brancos que morreram há dois anos representa 18,9% do total de assassinados e de negros 61,7%.

Apesar dos altos índices, o Estado ocupa o quinto lugar entres as unidades da federação em mortes de brancos e teve a sétima menor quantidade de assassinatos de negros.

Campo Grande figura como a 6ª capital menos violenta e ocupa a 249ª colocação entre os 608 municípios com mais de 50 mil habitantes analisados. Na Capital, morreram em 2010 158% mais negros do que brancos. Foram 49 pessoas da cor branca e 121 da cor negra, o que coloca a cidade na 121ª posição quando a análise é somente de mortes de negros.

João Pessoa, capital da Paraíba, é apontada como a mais violenta para negros e a 6ª entre os 608 municípios analisados.

As taxas de mortes de negros são altas em todo o País, principalmente na região Norte. A exceção é de dois Estados: Santa Catarina porque tem índices baixos para ambos os grupos e o Paraná devido a grande quantidade de homicídios de pessoas da cor branca.

Jovens – Quando verificado somente as mortes de pessoas de 12 a 21 anos, a situação é ainda mais preocupante quanto à questão raça/cor. No entanto, Mato Grosso do Sul possui baixo índice de jovens negros assassinados.

“Para o país como um todo, enquanto o número de homicídios de jovens brancos cai 33%, o
de jovens negros cresce 23,4%”, consta no estudo. “Só duas unidades da federação fogem dessa vitimização de seus jovens negros: Paraná, única unidade com índices negativos (morrem, proporcionalmente, mais jovens brancos do que negros) e Mato Grosso do Sul, com um índice embaixo de 10%”.

Conforme o levantamento, no Estado, em oito anos, caiu de 128 para 89 (30,5%) o número de jovens brancos assassinados e de 173 para 170 (1,7%) o de negros.

Mato Grosso do Sul fica em sétimo lugar entre os Estados quanto à morte de brancos entre 12 e 21 anos (29,4%). Em relação ao assassinato de negros, tem o quinto menor índice.

Dourados novamente entra na relação dos municípios com mais mortes: Dos 54,8 mil jovens no município em 2010, 15 brancos e 27 negros foram mortos.

No País, entre 2002 e 2010 foram mortas 272.422 pessoas negras e 30.269 da cor branca.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions