A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

23/12/2013 23:59

Revalida aprova 94% dos médicos que fizeram a segunda etapa

Helton Verão

Pouco mais de 94% dos médicos que fizeram a segunda etapa do Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos Expedidos por Instituição de Educação Superior Estrangeira (Revalida) de 2013 foram aprovados e poderão exercer a medicina no Brasil. Dos 111 médicos que fizeram a segunda etapa, 109 foram aprovados, entre eles, 50 brasileiros.

Este ano, o teste teve o maior índice de reprovação na primeira etapa, desde que começou a ser aplicado, em 2011. Dos 1.595 candidatos que fizeram a prova, 155, ou 9,72%, passaram para a segunda etapa.

Os participantes já podem conferir no site do Inep o resultado das provas de habilidades clínicas. Depois do Brasil, Bolívia e Colômbia, com 22 e seis aprovados, respectivamente, encabeçam a lista de países de origem do maior número de médicos que passaram no exame e que terão o diploma revalidado.

O Revalida é aplicado a médicos que se formaram fora do Brasil e querem atuar no país. Os participantes do Programa Mais Médicos foram dispensados de passar pelo exame, o que gerou crítica das entidades médicas. As universidades podem aderir ao Revalida ou instituir o próprio exame. Em 2013, o Revalida teve a adesão de 37 universidades públicas.

Indenizações por morte no trânsito crescem 24% em relação a 2016
O número de indenizações pagas pelo Seguro de Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Via Terrestre (Seguro Dpvat) entre janeiro e novemb...
ANS regulamenta novas regras de compartilhamento para planos de saúde
A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) publicou duas resoluções normativas na tentativa de dar mais segurança e estabilidade ao mercado de pla...
UFMS recebe inscrições para vários cursos no Vestibular 2018
A UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) segue com inscrições abertas para o Vestibular 2018, que selecionará alunos para cursos de gradua...


Essa porcentagem só vem confirmar que o problema não este ou aquele país, ou esta ou aquela instituição de ensino. O que fica claro é que quando o aluno faz um bom curso e se interessa a fazer daquela formação a sua profissão, de verdade, então o resultado é esse aí. O que existe é muito corporativismo na classe médica no Brasil, médicos com medo de perder espaço com aqueles que vem de fora ficam criando a maior dificuldade para esses profissionais exercerem a profissão médica no Brasil. Tomara que o País se encha de médicos de fora, pois só assim o Brasil será beneficiado numa área tão deplorável que é a saúde no Brasil. Nesse aspecto o governo brasileiro está correto e o que passa disso é só retórica, de blá, blá, blá...
 
JOÃO ALVES DE SOUZA em 24/12/2013 01:44:47
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions