A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

06/02/2014 18:00

Rodovias estaduais terão 7 pedágios e valor não vai superar R$ 4,50

Lidiane Kober
Giroto estudou os reflexos da privatização da BR-163 e concluiu que, se o processo não fosse repedido nas rodovias estaduais, deterioração demandaria investimento de R$ 700 milhões em três anos (Foto: Marco Ermínio)Giroto estudou os reflexos da privatização da BR-163 e concluiu que, se o processo não fosse repedido nas rodovias estaduais, deterioração demandaria investimento de R$ 700 milhões em três anos (Foto: Marco Ermínio)

Em discussão na Assembleia Legislativa, o projeto de concessão à iniciativa privada de 11 rodovias estaduais prevê pelo menos sete pedágios no trecho, com valor de R$ 4 a R$ 4,50. O plano é conseguir aprovar a proposta logo para lançar, em março, edital de licitação e encerrar a gestão do governador André Puccinelli (PMDB) com o projeto concluído e pronto para começar a funcionar.

Chefe da Seop (Secretaria de Estado de Obras Públicas e de Transportes), Edson Giroto informou, nesta quinta-feira (6), ao Campo Grande News, que o estudo de concessão iniciou há dois anos e visa garantir a preservação das estradas, seguindo o modelo da BR-163, que será repassada à iniciativa privada no dia 20 deste mês pelo Governo Federal.

“Se a gente não fizer isso, em três anos, esse patrimônio vai acabar e a recuperação dessas estradas custará pelo menos R$ 700 milhões ao cidadão sul-mato-grossense”, frisou Giroto. O prejuízo, segundo ele, se dará porque a tendência é de o usuário desviar da BR-163 para escapar dos pedágios. “O aumento do fluxo resultará na deterioração das vias”, emendou.

Pelos cálculos do governo, a previsão é de os 30 mil veículos, que circulam diariamente pela BR-163, se dividirem entre as rodovias estaduais. No lote 1, composto pelas MS-135, 306,112, 223 e 316, hoje, o fluxo é de 3 mil veículos/dia e deverá passar para 4,5 mil a 5 mil.

Ainda de acordo com estudos do governo, pelo lote 2, formado pela MS-040 (em processo de pavimentação) e parte da MS-395 e 338, atualmente a circulação é baixa e a tendência é passar a receber 4,5 mil veículos diariamente. Também com pequeno fluxo, o lote 3, formado pela MS-180 e um pedaço da 295, tende a receber 3,7 mil circulantes por dia.

Os três lotes, conforme Giroto, serão repassados à iniciativa privada ao mesmo tempo e praticamente todo o trecho estará pavimentado. “Separamos os trechos em três para aumentar a competitividade e evitar cartel e pedágio caro”, ressaltou. “O valor ficará entre R$ 4 a R$ 4,50”, acrescentou. O pedágio, na BR-163, será de R$ 4,38. No lote 1, estudos iniciais, preveem três praças de tarifa; no 2, também três e no, lote 3, um.

Em troca da concessão, as empresas precisarão manter em boas condições as rodovias e investir. “Quando o fluxo atingir a 5,5 mil veículos dias, elas serão obrigadas a duplicar o trecho”, destacou Giroto. “Será mais ou menos o mesmo processo de concessão da BR-163. Em troca do pedágio, além da manutenção, há previsão de investimento de R$ 6 bilhões em cinco anos, ou seja, R$ 7 milhões por quilômetro”, exemplificou.

Fundersul – Sobre críticas à concessão à iniciativa privada das 11 rodovias estaduais e a manutenção da contribuição ao Fundersul (Fundo de Desenvolvimento do Sistema Rodoviário de Mato Grosso do Sul), Giroto considerou um equívoco. “Está ocorrendo uma confusão. O recurso arrecadado com o fundo não irá mais para essas rodovias, mas para aplicar em novas pavimentações”, explicou.

Segundo o secretário, desde o início do governo de Puccinelli, de janeiro de 2007 até agora, as estradas pavimentadas aumentaram de 3 mil quilômetros para mais de 5 mil quilômetros. “Além disso, recuperamos 73% das estradas velhas para dar condições de escoamento da produção”, completou. Para detalhar o plano de privatização das estradas, Giroto irá, na próxima terça-feira (11), à Assembleia Legislativa.



Há duas semanas atrás fui de carro com minha família até Guaratuba no litoral paranaense. Contando ida e volta e passando por pedágios nos estados de SP e PR, gastei R$ 170,00. E os pedágios do PR beiram a casa dos R$ 10,00 em pista simples e sem acostamento!!! Acho que pedágio em rodovia não deve ser cobrado com o intuito de "dar lucro exorbitante" ao seu mantenedor, mas de garantir livre acesso a quem nela trafega e com segurança. Não bastassem os impostos que se pagam neste país, o jeitinho brasileiro inventa outras formas de se cobrar e arrecadar por algo que JÁ ESTÁ embutido em outras taxas ou impostos que mensalmente pagamos. É o CUSTO BRASIL!!! É o custo da corrupção!!
 
Pedro Alcântara em 07/02/2014 13:41:14
Cobrança de pedágio em rodovias caóticas como a de nosso estado, para mim tem nome: Falta de responsabilidade no trato da coisa pública. Assim, o estado, por incompetência administrativa, transfere para o particular a obrigatoriedade de cuidar daquilo que estava sob sua responsabilidade.
 
Alberto Almeida em 07/02/2014 13:30:22
concorde com o sr. marcos wild que as estradas de são paulo são boa mais la paga o pedagio e não cobram o tal fundersum criado aqui para cuidar das nossas estradas agora vem um tal de giroto disser que estam enganado que este dinheiro não é para cuidar da estrada ficam de olho gente tem gamba nisso kkkkkkkkk
 
aparcido de paula medeiros em 07/02/2014 13:16:42
Pra quem está defendendo: estamos nos revoltando por mais cobranças de taxas e impostos! Questão de transito, não é somente estradas boas ou ruins, tem muito de inconsequência, velocidade abusiva, falta de solidariedade, etc...Mas, enquanto, ficarem passando a mão na cabeça e engolindo goela abaixo, terceirizando, aquilo que deveriam prestar com os impostos arrecadados, vai sempre ficar como esta! Pague seguro, plano de saúde, escola e universidades particulares, cercas elétricas, segurança privada , previdência privada, etc... e vai e o governo só arrecadando e dando sei lá que finalidade para nossos impostos. Que só aumentam, e nós baixando a cabeça, dizendo que sim e calando a boca.
 
Mauro Alberto Costa em 07/02/2014 12:57:59
Prá mim tem cheiro de maracutaia, a ser perpetrado contra a população no apagar da luzes do atual " governo". O que parece realmente estar acontecendo, é que com as " minas de ouro" já asfaltadas, você só precisa "negociar" com um ou dois empreiteiros prá ter aquela grana sarada para caixa dois e campanhas políticas. Esse povo não é bobo é nem lerdo.....
 
adelar francisco taffarel em 07/02/2014 12:37:36
Se eu pago pedágio privado, onde está o imposto do IPVA?
 
Luiz Carlos Barbosa de Castro em 07/02/2014 11:08:37
ART. 5° XV
 
wilson gomides dos santos em 07/02/2014 10:28:32
Pra estes que estão postando contra, o bom é do jeito que está, morrendo gente todo dia em acidentes por conta das condições precárias das estradas, prefiro pagar pedágio e ter segurança ao utiliza-las, a viajar sob tensão, temendo perder a vida ou a de algum familiar ou amigo, por causa de buracos ou qualquer outro fator de risco existente nas mesmas, em tempo, ninguém falou nada contra a privatização da BR 163 aqui no estado, que está sendo realizado pelo governo federal do PT que era contra todas as privatizações de bens publico, e hoje é o maior privatizador de todos os tempos na história do país, porque será?.
 
Antonio Mazeica em 07/02/2014 10:05:45
Mais uma terceirização de uma finalidade estatal. Que cheira a coisa escusas. O Governo concede um serviço que deveria ser prestado por ele a iniciativa privada, mas, os impostos não diminuem, ele continua a arrecadar e enfia goela abaixo, mais uma taxa para pagarmos. E a arrecadação continua e o caixa aumenta. Justifica que vai haver uma procura maior das rodovias estaduais com o pedágio incluído na rodovia federal, ou seja, fica-se sem opção de escapar do pedágio, ou seja, se correr o bicho pega se ficar o bicho come. Então, e aí, vamos engolir mais isso. Até quando essa ganância toda, sem um retorno dos serviços essenciais para o povo. Não temos educação de qualidade, não temos saúde de qualidade e a segurança, tai as notícias todos os dias, a violência só aumentando.
 
Mauro Alberto Costa em 07/02/2014 10:04:10
Onde estão enfiando o dinheiro dos impostos Sr. Giroto. Quem está no governo tem a obrigação de planejar os gastos com rodovias para não onerar ainda mais o já sofrido cidadão.
 
Áttila Gomes em 07/02/2014 09:57:25
É para isso que elegemos os políticos. Criar impostos, reajustá-los, inventar pedágios com preços extorsivos, etc. O voto obrigatório é uma injustiça.
 
João Pedro em 07/02/2014 09:52:38
Ademar Ferreira
É por causa de pensamentos assim que hoje o IPTU ta tendo reajuste abusivo
Pensa bem antes de criticar
Essa é a melhor coisa a se fazer tendo em vista quem pode entrar no proximo governo.
sabemos muito bem como eram as estradas antes do André assumir.
 
Adriano Fernandes em 07/02/2014 09:00:50
Na BR 101 sul (SC), pista duplicada, um tapete, o pedágio é R$1,70, nas nossas estradas boiadeiras será R$ 4,50? No mínimo deveria se criar 3ª faixa em todas, para depois se pensar em pedágio.
 
José Manoel em 07/02/2014 08:57:25
Eu não entendi, vai cobrar pedágio sem duplicar a rodovia ??????
 
ANADIA FAGUNDES FIGUEIRA em 07/02/2014 08:27:24
Concordo plenamente Horlando e Ademar
 
ELIO SANTOS em 07/02/2014 08:25:50
tem que duplicar as estradas que cortam MS, em certos trechos triplicar as rodovias, enquanto isto não for feito, é acidentes, mortes o ano inteiro.
 
Lucia Arantes em 07/02/2014 08:23:17
Infelizmente, tudo que passa da responsabilidade do governo seja ele Estadual, Federal ou Municipal, para o setor privado, melhora no mínimo mais de 50%.
 
Marcus Marquetti em 07/02/2014 08:05:49
tem que duplicar as estradas que cortam MS, em certos trechos triplicar as rodovias, enquanto isto não for feito, é acidentes, mortes o ano inteiro.
 
Lucia Arantes em 07/02/2014 07:56:28
Pra se cobrar tem que haver melhorias , nossas estradas são horrivéis , apertadas e perigosas , a desculpa era que não tinha pedagio , agora quero ver rsrs
 
Rafael Paz em 07/02/2014 07:49:42
Deixe este pessoal continuar com esta ideia de concessão das rodovias Estaduais, que na próxima eleição nós iremos nos lembrar muito bem dos atos deles.
 
ADEMAR FERREIRA em 07/02/2014 07:37:56
É isso aí. Vai criar a taxa de asfalto no Estado.
 
josue de souza em 06/02/2014 22:42:15
Convido qualquer um que é contra esse projeto que vá viajar pelo interior de São Paulo, lá 95% das rodovias são estaduais e são todas privatizadas, SP hoje é considerado o estado que tem as melhores rodovias do Brasil.
 
Marcos Wild em 06/02/2014 22:28:27
É pra acabar!!!! já não bastam os milhões que pagamos em impostos. Usam o dinheiro do povo constroem as estradas e depois as passam para particulares ganharem dinheiro as nossas custas? uma a pergunta que não calar, quem ficará com essas concessões? quem garante que essas licitações não serão direcionadas? saem do poder e ficam por trinta anos ganhando dinheiro as nossas custas. O povo só se dana mesmo nas mãos dessa gente. Abram os olhos povo brasileiro.
 
Jose Inacio Medeiros Diniz Filho em 06/02/2014 19:57:54
Só quero ver de quem serão as "empresas" que vão participar dessa licitação! Tem história mal contada ai... Meio estranha esse decisão repentina... Como se já não bastasse o asfalto, agora serão as rodovias! Pra um bom entendedor... Tsc tsc tsc
 
Ricardo Boretti em 06/02/2014 18:41:57
Realmente estamos a mercê da voracidade que o governo, leia-se políticos, tem pelo nosso dinheiro, as rodovias estaduais são uma vergonha, verdadeiras estradas boiadeiras, agora vem uma empresa, certamente do Paraná, obviamente alias, e levará o resto do dinheiro dos trouxas do MS. E alguns idiotas ainda dizem que se a estrada for boa compensa pagar, ora já pagamos o suficiente para esse ralo. Sera mais uma fonte de renda.
 
Horlando P. de Mattos em 06/02/2014 18:23:07
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions