A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

21/03/2011 18:50

STF julgará estupro presumido contra criança deficiente em MS

Paulo Fernandes

O vice-presidente do TJ/MS (Tribunal de Justiça) admitiu o seguimento ao STJ (Superior Tribunal de Justiça) de Recurso Especial contra decisão da Segunda Turma Criminal que absolveu um homem acusado de estupro presumido, após ter relação com uma menina de 13 anos e 10 meses, que tem deficiência mental.

Após a condenação a 6 anos e 10 meses de reclusão, no acórdão recorrido, a Segunda Turma Criminal considerou que a presunção de violência nos casos de estupro contra menor de 14 anos é relativa, afastando a presunção de violência.

Inconformada com a decisão, a Procuradora de Justiça Esther Sousa de Oliveira interpôs Recurso Especial, sustentando que a presunção é absoluta e não pode ser entendida como mera ausência de conhecimento do ato sexual em si, mas sim falta de maturidade psico-ética de lidar com a vida sexual e suas consequências.

Com a admissibilidade do recurso especial, o processo será encaminhado ao STJ, onde será distribuído a um dos ministros para nova análise dos requisitos de admissibilidade e posterior julgamento do mérito.

ANS regulamenta novas regras de compartilhamento para planos de saúde
A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) publicou duas resoluções normativas na tentativa de dar mais segurança e estabilidade ao mercado de pla...
UFMS recebe inscrições para vários cursos no Vestibular 2018
A UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) segue com inscrições abertas para o Vestibular 2018, que selecionará alunos para cursos de gradua...


Meu Deus absolver um homem que estupra uma criança com deficiência mental é o fim o que mais podemos esperar da justiça, é o fim... que Deus acalente o coração desta criança e seguimos com esperança da justiça maior.
 
Marcia Elisa em 22/03/2011 08:53:15
Parabens à Doutora Esther Oliveira. Um elemento que tem a capacidade de estuprar uma deficiente mental, mesmo que não fosse menor, merece uma pena muito maior daquela que lhe foi imposta até agora.
 
Jôni Coutinho em 21/03/2011 10:49:01
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions