A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 10 de Dezembro de 2017

01/02/2011 06:50

STJ e TST iniciam ano judiciário com atenções voltadas para questões internas

Débora Zampier, da Agência Brasil

Também estão previstas discussões de temas como a união estável entre pessoas do mesmo sexo

Os ministros do STJ (Superior Tribunal de Justiça) e do TST (Tribunal Superior do Trabalho) voltam a julgar questões importantes para o cidadão a partir de hoje (1º). Mas nas duas cortes pendências internas devem desviar a atenção da pauta de julgamentos no início do ano.

Os ministros do TST voltam ao trabalho sem um vice-presidente para o próximo biênio. O ministro eleito para o cargo, Carlos Alberto Reis de Paula, renunciou no início do ano. No texto de apenas quatro linhas entregue ao ministro Milton de Moura França, presidente do TST, o ministro Carlos Alberto apresenta sua renúncia “por razões que oportunamente serão explicitadas”. Assim, novas eleições devem ser feitas e a posse da nova diretoria será no início de março.

Já o STJ definirá, no dia 9 de fevereiro, as três listas tríplices de onde sairão os nomes para ocupar as três vagas no tribunal destinadas à advocacia. A escolha cabe à presidenta Dilma Rousseff, e os candidatos ainda devem passar por uma sabatina no Senado. A definição colocará fim a uma polêmica na escolha dos ministros que se arrasta desde 2007, com a devolução de listas sugeridas pela OAB (Ordem dos Advogados do Brasil).

Além das questões internas, o STJ começa o ano julgando temas como a união estável entre pessoas do mesmo sexo e a possibilidade de reconhecimento de duas uniões estáveis simultâneas. Também julga quais são as provas legítimas para caracterizar a embriaguez de um motorista e se é possível deixar em liberdade pessoas acusadas de apologia às drogas.

A necessidade de fiador para a concessão de crédito estudantil do Fies (Programa de Financiamento Estudantil) e a responsabilidade por talões de cheque extraviados após o encerramento de contas também pautarão o tribunal. Na área criminal, os ministros julgarão os envolvidos na Operação Castelo de Areia, da Polícia Federal, e o assassinato de um casal em Alphaville (SP), cujos autores seriam a própria filha e o genro.

Câmara de Vereadores entrega meio milhão de reais em emendas parlamentares
A Câmara Municipal de Costa Rica, a 305 quilômetros de Campo Grande, realiza nesta segunda-feira (dia 11) três sessões, duas delas especiais. Às 14h ...
Município de Itaporã comemora 64 anos de emancipação neste domingo
Conhecido como Cidade do Peixe, Itaporã, distante 227 km de Campo Grande, comemora 64 anos de emancipação neste domingo (10). A prefeitura municipal ...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions