A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

23/02/2010 20:53

Tarifa de ônibus sobe R$ 0,20 no cartão

Redação

A tarifa de ônibus de Campo Grande ficará congelada em R$ 2,50 para quem paga em dinheiro, mas terá reajuste de R$ 0,20 no cartão, passando de R$ 2,30 para R$ 2,50.

Os valores foram confirmados pelo diretor da Agetran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito), Rudel Trindade, durante reunião do Conselho de Regulação dos Serviços Públicos, ocorrida na noite desta terça-feira, na sede da Agência de Regulação dos Serviços Públicos.

Rudel disse que em reunião, também ontem, com o prefeito Nelsinho Trad (PMDB), foram definidas as questões relativas ao reajuste e acertado que as pessoas que pagam em cartão perderiam o desconto, o que vai equiparar as duas tarifas, até então diferenciadas para estimular o fim da circulação de dinheiro nos ônibus.

Apesar da desvantagem agora, com a equiparação, a Assetur (Associação das Empresas do Transporte Coletivo Urbano) garante que vai fazer uso integral dos cartões. Em seis meses existe a pretensão por parte do órgão em eliminar o uso do dinheiro.

Essa medida, conforme a Assetur, visa diminuir os números de roubos que vem sendo praticados em ônibus coletivos da Capital, principalmente nos períodos noturnos.

Durante a reunião, o vice-presidente da Agência Reguladora, Marcelo Amaral, apresentou planilha de custos do sistema de transportes e informou que o custo real da passagem é de R$ 2,55 e que acabou caindo para R$ 2,50.

Só no ano passado, de acordo com ele, mais de 8,9 milhões passagens pelas catracas, oriundas de passes de estudante, foram contabilizadas. O diretor da Agetran também explicou que de 1998 até o ano passado, o número de passageiros pagantes baixou em 30%.

Em 2009 houve redução no custo do óleo diesel, o que apontou para a necessidade até de redução da tarifa, gerando debates e compromisso de congelamento total em 2010.

Justificativas - Para justificar os sucessivos aumentos, a planilha, com números da Assetur, Agetran e referendados pela Agência de Regulação, contém dados relativos aos gastos com funcionários (36,65% do total arrecadado) e combustível (21,25%) das empresas.

De acordo com a planilha, em 2003, com um salário mínimo se comprava 148,15 passes. Em 2010, com o valor do mínimo em R$ 510, é possível comprar 204 passes.

O novo aumento, que é chamado de "unificação", atingirá cerca de 68% dos usuários que pagam passagem. Este é o percentual de passageiros que utiliza o cartão e paga R$ 2,30, hoje.

Rudel ainda enfatizou que o desconto para quem usasse cartão era concedido com o objetivo de incentivar a população a utilizar o cartão.

Presente na reunião, o vereador Lídio Lopes (PP), presidente da Comissão de Transportes da Câmara, explicou que a medida não é satisfatória, afinal, a tarifa do cartão também deveria permanecer congelada em R$ 2,30.

O diretor da Agetran também disse que pedirá a Assetur que melhore as câmeras de segurança dos coletivos, que não tem uma imagem muito boa e não registra devidamente os rostos, por exemplo. Ele ressaltou que 95 novos ônibus passaram a compor a frota e todos serão adaptados com elevador e espaço de acessibilidade.

Crimes - Durante a reunião, membros do Conselho de Regulação de Serviços Públicos alegaram que a ausência de dinheiro nos ônibus não resolve a violência, já que agora os bandidos podem focar os assaltos nos passageiros, ao invés do caixa da empresa.

As tarifas para ônibus executivo conhecido como "fresquinho", continua sendo de R$ 3,00. O desconto aplicado durante o horário de 8h as 10h59, de dez centavos, foi extinto.

A unificação começa a vigorar no dia primeiro de março.

MEC deve homologar Base Comum Curricular na próxima quarta-feira
O Ministério da Educação informou que a Base Nacional Comum Curricular (BNCC), aprovada hoje (15) pelo Conselho Nacional de Educação (CNE), deve ser ...
Presos da penitenciária federal da Capital são julgados por crime em RN
Um preso custodiado no presídio federal de Campo Grande foi julgado, ao lado de outros três homens, na quinta-feira (14) e nessa sexta-feira (15) por...
Governo Federal reduz período do horário de verão para 2018/19
O presidente Michel Temer assinou hoje (15) um decreto reduzindo em duas semanas o horário de verão em 2018. No ano que vem, a medida começará a vale...
Inscrições para o Vestibular 2018 da UFMS seguem abertas
A UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) segue com inscrições abertas para o Vestibular 2018, que selecionará alunos para cursos de gradua...
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions