A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

12/08/2015 08:11

Telefônicas vão ao STF para derrubar multa de R$ 1 mi por não bloquear sinal

Aline dos Santos

A Acel (Associação Nacional das Operadoras Celulares) quer derrubar a Lei 4.650/2015, que obriga as operadoras de celular a instalar bloqueadores de sinais de radiocomunicação nos estabelecimentos penais de Mato Grosso do Sul e prevê multa de até R$ 1 milhão. A associação ajuizou Adin (Ação Direta de Inconstitucionalidade ) no STF ( Supremo Tribunal Federal).

Após veto do governo do Estado, a lei foi promulgada em 17 de março pelo presidente da Assembleia Legislativa, deputado estadual Júnior Mochi (PMDB). Proposta por Marquinhos Trad (PMDB) e Mara Caseiro (PTdoB), a lei dá prazo de 180 dias para a instalação dos bloqueadores, a fim de impedir a comunicação por telefones móveis no interior dos presídios. Obriga ainda as operadoras a prestar serviços de manutenção e atualização tecnológica dos equipamentos e impõe multas de R$ 50 mil até R$ 1 milhão por estabelecimento, no caso de descumprimento.

Para a associação, a lei usurpa competência legislativa privativa da União, que diz respeito à competência desse ente para explorar e disciplinar os serviços de telecomunicações; cria obrigações não previstas nos respectivos contratos de concessão de serviço; e transfere a particulares o dever atribuído ao Estado de promover a segurança pública. O relator da Adin é o ministro Edson Fachin.

Complexo - Ativado no ano passado, o sistema para bloquear o sinal de telefonia móvel não impede que presos utilizem internet em presídios de Campo Grande. Desta forma, o celular significa acesso livre a aplicativos como WhatsApp e redes sociais mesmo nas celas.

Carro roubado no Rio de Janeiro é recuperado em estrada de acesso ao Paraguai
Um automóvel recentemente roubado no Rio de Janeiro foi recuperado por policiais militares em uma estrada vicinal de Japorã –a 487 km de Campo Grande...
Recesso de fim de ano começa nesta semana no Judiciário e Legislativo
Na reta final de 2017, para alguns servidores a "folguinha" das festas começa mais cedo. Em orgãos Estaduais e Federais de Mato Grosso do Sul, tem re...


Apoio as telefonicas isso é uma questão de segurança pública, esta lei é aburda e abusiva transfere a responsabilidade do estado para as empresas. Agora devem fazer um serviço que é do estado. Hora, se os presos estão utilizando celulares, que sejam reprimidos, que os presídios sejam adequados para que não se permita a entrada destes equipamentos nas instituições carcerárias. Olha, não é de hoje que esse Marquinhos Trad propõe e apoia esse tipo lei parasita! Ele fez o nome em cima da CPI da antiga Enersul, em que na verdade só pegou carona em uma verificação da própria Aneel. Quem diminuiu as tarifas naquela ocasião foi a Aneel e não ele. Tentaram fazer de novo, mas caíram do cavalo com o veto do TJ/MS
 
Gilson Pedroso Gomes em 12/08/2015 12:11:28
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions