A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 25 de Setembro de 2018

26/06/2018 21:45

Vacinação contra gripe continua em MS e é ampliada para outros 2 grupos

Orientação do Ministério da Saúde é contemplar crianças de 5 a 9 anos e adultos de 50 a 59 anos.

Anahi Gurgel
Vacinação contra gripe continua em municípios, onde ainda têm doses remanescentes. (Foto: Arquivo/Marcos Ermínio)Vacinação contra gripe continua em municípios, onde ainda têm doses remanescentes. (Foto: Arquivo/Marcos Ermínio)

Apesar do término da Campanha de Vacinação contra a gripe em todo o País, alguns municípios de Mato Grosso do Sul ainda possuem doses remanescentes e devem continuar vacinando. No estado, a cobertura deveria ter sido de 90%, mas atingiu 86,72% do público-alvo.

Conforme preconiza o Ministério da Saúde, a orientação é que a vacinação continue nos municípios onde ainda há doses, abrindo a vacinação para outros dois grupos específicos: crianças de cinco a nove anos e adultos de 50 a 59 anos.

A campanha nacional foi adiada por duas vezes, devido à baixa adesão da população;. Até esta terça-feira (26), mais de 37 milhões de pessoas se vacinaram em todo País, no entanto, o público-alvo era de 43 milhões.

Em Mato Grosso do Sul, em apenas seis meses, 20 pessoas já morreram vítimas da Influenza, é mais do que o dobro registrado nos 12 meses de 2017.

"A Secretaria de Saúde está em alerta, reforçando junto à população e aos municípios a necessidade de prevenção e procura rápida por assistência à saúde em casos de sintomas da doença, especialmente das pessoas com fatores de risco, como portadores de doenças crônicas, como diabetes, hipertensão e obesidade", comunicou a secretaria, por meio do portal do Governo.

Informou ainda que mantém a orientação aos municípios quanto à vigilância, prevenção e manejo de casos de Influenza, além de distribuir doses de vacina. Todas as cidades receberam o medicamento Oseltamivir (Tamiflu) para tratamento de casos suspeitos de Influenza, conforme o Protocolo de Tratamento do Ministério da Saúde.

Até o momento, não houve falta do medicamento no estado.

Até ontem, (25), foram imunizadas 627.092 pessoas, sendo o grupo dos professores (117,81%) o que teve mais adesão, seguido pelos idosos (95,83%), trabalhadores em saúde (92,55%) e puérperas (95,32%). Os indígenas, com uma população de 72 mil pessoas, ficou com uma cobertura vacinal de 84,95%, ou seja, 61.422 pessoas. A menor procura foi das gestantes, com 71,95%.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions