A notícia da terra a um clique de você.
 
22/01/2019 09:00

Como uma pedrada na cabeça, assim atinge um AVC

Mário Sérgio Lorenzetto
Como uma pedrada na cabeça, assim atinge um AVC

O AVC não costuma te avisar. Aparece subitamente. Atua com uma velocidade vertiginosa. O sangue deixa de irrigar o cérebro e inumeráveis neurônios morrem a cada segundo. Atuar imediatamente é fundamental, o tempo de ação determina a vida ou a morte. Assim, se imaginar que está tendo um, não se envergonhe se estiver errado, peça socorro. Telefone para o número 192 ou 3314-3210 e conte o que está ocorrendo. Adote uma postura segura, para não perder o equilíbrio e deixe a porta da casa aberta para que a assistência acesse rapidamente. Tem de saber que há vários tipos de "ictus" e nem todos o levarão a um hospital. Mas os profissionais do SAMU podem distinguir algumas pistas que revelam onde estão os meios mais adequados para cada caso. É importante permanecer sentado ou deitado com a cabeça o mais incorporada possível. Só lhe resta manter a calma e manter um telefone a mão.

Como uma pedrada na cabeça, assim atinge um AVC

Um sorriso torcido? Peça socorro.

Há vários sintomas que indicam a existência de um AVC. Nem sempre aparecem em uma ordem concreta. Nem sempre todos se manifestam. Às vezes só um aparece, e pode ser muito leve. Mas, se percebe um deles, não se equivoque, chame o SAMU.
Uma das comprovações que os médicos fazem para saber se há um AVC é levantar as mãos do paciente no ar e soltá-las ao mesmo tempo, se só uma delas cai, há motivos sérios para suspeitar do golpe que é o AVC. Isso ocorre porque metade do corpo fica sem força e sua sensibilidade se reduz drasticamente. Alguns nada sentem. Outros sentem um formigamento, como de uma perna quando dormimos. A perda de força pode ser muito leve, mas isso não importa. O que é fundamental é que essa perda de força suceda de maneira repentina.
A sensação de perder força ou notar um tato difícil é notada em uma metade do corpo porque a falta de sangue não afeta o cérebro inteiro. Se afetar o hemisfério direito, a metade esquerda do corpo fica paralisada e vice-versa. Esse sintoma fica muito claro na face. Enxergamos a boca "caída", a comissura labial fica paralisada e cai. Se houver suspeita de AVC, peca à pessoa que sorria e terá a prova definitiva: só uma parte dos lábios subirá.

Como uma pedrada na cabeça, assim atinge um AVC

Incoerência diz a muito do que passa no cérebro.

O AVC pode provocar um transborda linguagem, que se manifesta na incapacidade de falar com coerência ou de entender o que dizem os demais. Isso ocorre quando a falta de sangue atinge o hemisfério esquerdo, que é o que controla a linguagem na maioria das pessoas.
Um sintoma menos frequente é a perda brusca da visão. Ela geralmente afeta só um lado do campo visual. É como se tivéssemos vendo televisão e a metade se apagasse.

Como uma pedrada na cabeça, assim atinge um AVC

Como uma pedrada na cabeça.

Ainda que não ocorra uma perda da força, o AVC pode fazer alguém andar separando muito os pés, ser incapaz de manter a pisada. A perda da postura não é um sintoma dos mais frequentes, mas deve ser levado em consideração. E deve ocorrer subitamente. Nesse caso, procure sentar-se em um lugar em que não seja possível cair e buscar companhia. Se a postura falha, é vital evitar quedas desafortunadas, elas também podem matar. Também raramente ocorre a dor de cabeça que pode ser causada pelo AVC. Apenas 3% dos casos apresenta uma dor de cabeça - súbita - e tão intensa, que você nunca sentiu algo parecido. O AVC sempre chega como um golpe, uma pedrada na cabeça. As náuseas e vômitos podem acompanhar a dor. Nesse caso, é importante manter a cabeça incorporada para evitar o afogamento.



imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2019 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.