ACOMPANHE-NOS    
ABRIL, QUINTA  09    CAMPO GRANDE 24º

Em Pauta

Termômetros e idas ao mercado nesta pandemia

Por Mário Sérgio Lorenzetto | 19/03/2020 07:22
Campo Grande News - Conteúdo de Verdade

COMBATE AO CORONAVÍRUS – UMA LUTA PELA HUMANIDADE

Em dias de home office (trabalho em casa), me deparo muitas vezes com leituras e informações diversas ao do Direito e o combate ao coronavírus é algo que está em voga neste momento.

Vejo por algumas vezes autoridades perdidas, até mesmo receosas, em promoverem o pânico, contudo a realidade esta aí e a luta contra este vírus deve ser enfrentada.

Pensando sobre o caso e lendo sobre as políticas de combate implementadas por diversos países, tanto as que deram certo quanto as que estão dando errado, resolvi refletir sobre o assunto e sugerir às nossas autoridades.

Atualmente possuímos uma gama enorme de canais de comunicação entre pessoas e talvez a principal delas seja o aplicativo WhatsApp.

Proponho às autoridades criarem   uma    central   com   diversas    linhas   de   WhatsApp e solicitarem que todo cidadão de sua cidade ou estado enviem seus dados pessoais, endereço e a temperatura de seu corpo, não podem haver exceções.

Normalmente todo cidadão possui um termômetro em sua residência, e toda família tem alguém que utilize o WhatsApp com facilidade.

Com essas informações, as autoridades públicas saberão quem são as pessoas com febre alta e onde estão, e já poderiam determinar o isolamento destas pessoas ou famílias, pois um dos sintomas do coronavírus é a febre alta, e precaução em tempos de crise é necessária.

Passado este momento, as autoridades públicas deslocam uma equipe até este cidadão ou família e realizam os exames complementares, determinando o isolamento da família ou de toda área, e em caso avaliados como necessários, encaminhando a pessoa à internação da pessoa diagnosticada com o coronavírus.

Desta forma acredito que poderemos vencer este vírus, pois o isolaremos e trataremos de menos casos graves, e ainda informamos a população via aplicativos, como por exemplo: tal rua possui dois casos, tal bairro possui tantas suspeitas, tal rua está em quarentena.

O isolamento foi eficaz nos países asiáticos:  isolamento de  pessoas, famílias,  ruas, bairros e cidades. Não podemos deixar passar despercebido tal exemplo positivo de combate.

Podemos, claro, esbarrar nas dificuldades financeiras dos entes públicos, mas não creio que linhas de celulares e agentes de saúdes treinados sejam tão caros assim.

O mais caro seria um número enorme de infectados e a saúde sem estrutura para tratá-los.

Creio na solidariedade do brasileiro, não se trata neste momento de uma luta ideológica ou de nações. É uma luta de todo o planeta contra um inimigo em comum: o coronavírus.

E claro, continuemos com nossos hábitos de higiene, seguindo as recomendações das autoridades de não frequentar locais com grandes aglomerações, pois festas ainda irão acontecer, palestras serão ainda realizadas, mas neste momento devemos fazer um pouco de sacrifício em prol de nossos familiares, amigos, vizinhos, enfim um sacrifício pela humanidade.

Alexandre Barros Padilhas
Advogado e cidadão brasileiro


Campo Grande News - Conteúdo de Verdade

Veja as medidas de precaução definidas pelo professor:

1. Nunca fique a menos de um metro de outro ser humano;

2. Considere sempre a sua mão suja. Nunca leve a mão à boca, ao olho ou nariz enquanto estiver no mercado, nem para coçar, nem para tocar nos cabelos;

3. Pague suas compras no cartão. Não aceite moedas e muito menos notas de papel até depois da pandemia;

4. Guarde álcool gel e álcool 70 com um rolo de papel toalha no carro. Coloque as compras no porta-malas e, em seguida, abra a porta do carro e passe álcool gel na mão (ainda fora do veículo). Molhe uma folha de papel toalha com álcool 70 e passe no volante, no freio de mão e na alavanca das marchas. Passe também na maçaneta (alavanca) da porta de dentro do carro, nos controles dos vidros e nos controles do rádio. Não faça desinfecção do carro por fora, é necessário sempre considerar que o veículo possa estar contaminado. Feche a porta, sente-se e desfrute a viagem;

5. Higienize os alimentos ao chegar em casa, principalmente aqueles que serão consumidos crus. Lave em água corrente e mergulhe as verduras e frutas em uma solução contendo água sanitária diluída em água. Observe no rótulo da água sanitária a diluição ideal e o tempo necessário para deixar o alimento em imersão. Se não tiver essa informação no rótulo, busque outra marca, pois alguns produtos não devem ser utilizados em alimentos. Depois disso, enxágue com bastante água. Passe álcool 70 em embalagens de alimentos que serão armazenadas.;

6. Caso tenha comprado itens que não são comestíveis, passe um álcool 70 neles ou deixe ao sol direto por duas horas, no mínimo;

7. Sempre que chegar em casa da rua, tire os sapados e troque a roupa. Lave os braços até o cotovelo. É fundamental ter uma ‘roupa de casa’, e a ‘roupa de rua’ que não quiser lavar diariamente, deixe sempre no mesmo lugar. Volte a vesti-la apenas imediatamente antes de necessitar sair para a rua novamente. Não transite em casa com ‘roupa de rua’.

8. Passe álcool 70 em todas as torneiras das pias de casa uma vez por dia, nas maçanetas das portas e nas chaves de casa e do carro;

9. Passe álcool 70 no seu celular, tablet, notebook, teclados e mouse uma vez por dia. Considere-os sempre sujos (lave as mãos ou passe álcool gel depois de usar);

10. E, claro, sempre em caso de dúvida: lave as mãos.

Boas compras!

Oscar Bruña-Romero
Professor do Departamento de Microbiologia, Imunologia e Parasitologia da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC)