A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 21 de Fevereiro de 2020

11/02/2020 19:42

Após anos sem limpar laje, condomínio lota caçambas com fezes de pombos

Teto chegou a ceder em alguns apartamentos por conta da falta de manutenção

Tainá Jara e Maressa Mendonça
Em um dos blocos dos condomínio foram retiradas 11 caçambas de fezes de pombo (Foto: Direto das Ruas)Em um dos blocos dos condomínio foram retiradas 11 caçambas de fezes de pombo (Foto: Direto das Ruas)

Caçambas de fezes de pombo foram retiradas, nas últimas semanas, das lajes de apartamentos, localizados na frente do aeroporto, no Jardim Petrópolis, na região leste de Campo Grande. Há décadas sem manutenção, o teto de alguns apartamentos do Condomínio Cel. Afrânio Filho de Figueiredo chegou a ceder com o peso do excremento colocando em risco a saúde de moradores.

O condomínio é dividido em 42 blocos com 672 apartamentos ao todo e alguns estão vazios. Conforme a síndica do condomínio, Suzana Alves, que assumiu a gestão no ano passado, as fezes foram acumuladas por mais de 30 anos. “Acredito que esta manutenção nunca foi feita”. Em um dos blocos, foram retiradas mais de 11 caçambas da sujeira.

Apesar de expor todos os moradores a doenças, a situação foi ainda mais arriscada para os proprietários de apartamentos do último andar dos prédios. Os dejetos se acumularam entre a laje e a telha, porém a quantidade era tão grande que pesou sobre o gesso de alguns banheiros, levando o teto a ceder.

Conforme a síndica, limpeza já foi feita em 22 blocos e a meta é terminar todos em dois anos. "É preciso ressaltar a importância de síndicos e condôminos ficarem atentos quanto à manutenção, especialmente dos prédios antigos", afirmou.

Condomínio fica em frente ao aeroporto, no Jardim Petrópolis, em Campo Grande (Foto: Silas Lima)Condomínio fica em frente ao aeroporto, no Jardim Petrópolis, em Campo Grande (Foto: Silas Lima)
Conforme a síndica do condomínio, Suzana Alves, que assumiu a gestão no ano passado, a manutenção não era feita há décadas (Foto: Silas Lima)Conforme a síndica do condomínio, Suzana Alves, que assumiu a gestão no ano passado, a manutenção não era feita há décadas (Foto: Silas Lima)

Doenças – O contato com fezes de pombos pode levar a contrair doenças que ameaçam a vida. A criptococose, por exemplo, é uma doença infecciosa causada pela aspiração do fungo Cryptococcus, que pode estar presente nas fezes de aves.

O fungo se instala no pulmão e pode infectar o corpo todo. Pela dificuldade do diagnóstico e possíveis complicações, como a meningoencefalite, a criptococose pode até levar à morte.

Como dificilmente são caçados por outros animais, a população de pombos cresce muito rápido e o aumento de sua quantidade tornou-se um grave problema de saúde. Doenças como salmonelose, histoplasmose, ornitose e meningite também podem ser causadas pelo contato com essas aves.

Medidas de controle – Algumas medidas podem ser tomadas para evitar o acumulo de fezes e a presença constante de pombos, como: retirar ninhos e ovos; umedecer as fezes dos pombos com desinfetante antes de varrê-las; e utilizar luvas e máscara ou pano úmido para cobrir o nariz e a boca ao fazer a limpeza do local onde estão as fezes.

Também é recomendado vedar buracos ou vãos entre paredes, telhados e forros; colocar telas em varandas, janelas e caixas de ar condicionado; não deixar restos de alimentos que possam servir aos pombos, como ração de cães e gatos; utilizar grampos em beirais para evitar que os pombos pousem; e acondicionar corretamente o lixo em recipientes fechados e nunca alimentar os pombos.

Direto das Ruas – A sugestão chegou ao Campo Grande News por meio do Direto das Ruas, canal de interação do leitor com a redação. Quem tiver flagrantes, sugestões, notícias, áudios, fotos e vídeos pode colaborar no WhatsApp pelo número (67) 99669-9563, pela ferramenta Fale Conosco ou por mensagem enviada via Facebook.

Veja vídeo:


Campo Grande News - Lista Vip WhatsApp
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions