ACOMPANHE-NOS    
MAIO, SEXTA  29    CAMPO GRANDE 28º

Direto das Ruas

Após demissões, funcionário denuncia sobrecarga no CTI do Hospital do Pênfigo

Funcionário diz que há três pacientes para cada técnico de enfermagem e alega que há falta de EPIs

Por Silvia Frias e Aletheya Alves | 21/05/2020 13:47
Denúncia foi feita após demissões que teriam ocorrido nas últimas duas semanas no hospital (Foto/Divulgação)
Denúncia foi feita após demissões que teriam ocorrido nas últimas duas semanas no hospital (Foto/Divulgação)

Funcionário do Hospital Adventista do Pênfigo denuncia as condições de trabalho depois da demissão de 12 profissionais, entre enfermeiros e técnicos de enfermagem. Além da sobrecarga, critica a falta de EPIs (Equipamentos de Proteção Individual).

Conforme a denúncia, o CTI (Centro de Tratamento Intensivo) está com 12 pacientes, sendo monitorados por quatro técnicos, ou seja, três pacientes para cada profissional, o que, conforme a denúncia, acima do estabelecido como protocolo de segurança de saúde.

 “Está sobrecarregando os que ficaram”, disse o funcionário. Segundo ele, as demissões aconteceram ao longo dos últimos 15 dias, por corte de gastos.

Nenhum dos casos é paciente em tratamento contra covid-19, mas são casos graves. O funcionário também diz que há poucos EPIs disponíveis.

De acordo com o denunciante, eles recebem apenas um capote de TNT (tecido não tecido), proteção usada por cima da roupa dos enfermeiros e técnicos. “É um para o dia inteiro, pessoa fica transitando com ele”, disse. Também alega que a instituição entrega apenas uma máscara N95 por mês. A pessoa disse que encaminhou a denúncia ao Coren/MS (Conselho Regional de Enfermagem).

Sobre as reclamações, a assessoria do Hospital do Pênfigo informou que as escalas dos enfermeiros estão normais e não há falta de EPIs. "Em março criamos um comitê de crise no hospital apenas para essas questões e fizemos as compras há bastante tempo. Temos nota fiscal de tudo", disse.

Também relatou que a taxa de ocupação condiz com o número de funcionários, "nós tivemos algumas demissões como qualquer outra empresa em virtude da pandemia". A reportagem entrou em contato com a assessoria do Coren para verificar sobre as denúncias, mas até o momento não houve retorno.

Direto das Ruas - A sugestão chegou ao Campo Grande News por meio do canal Direto das Ruas, meio de interação do leitor com a redação. Quem tiver flagrantes, sugestões, notícias, áudios, fotos e vídeos pode colaborar no WhatsApp pelo número (67) 99669-9563. Clique aqui e envie agora uma sugestão.

Para que sua imagem tenha mais qualidade, orientamos que fotos e vídeos devem ser feitos com o celular na posição horizontal.

(*) Matéria atualizada às 14h48min para acréscimo de informações.