ACOMPANHE-NOS    
MAIO, SEXTA  29    CAMPO GRANDE 27º

Direto das Ruas

Linha chilena corta cabos e deixa famílias sem internet na periferia

Empresas criaram campanha e pedem apoio de associação de moradores para reverter prejuízos

Por Rosana Siqueira | 18/05/2020 15:15

Moradores fazem campeonato de pipas no final de semana em bairros da Capital (Marcos Maluf)
Moradores fazem campeonato de pipas no final de semana em bairros da Capital (Marcos Maluf)

O uso de linha chilena ou cerol nas pipas, além de causar acidentes graves e até a morte de pessoas, também provoca prejuízos para os provedores de internet. A denúncia foi feita ao canal Direto das Ruas pelo representante de internet da empresa Zapnet, Antônio Cesar de Oliveira, que atua nos bairros Caiobá, Celina Jallad. Buriti e região.

Além do risco mortal, as linhas chilenas cortam os cabos de internet, provocam perdas no sinal e danos que precisam ser reparados pelos provedores. “ Foram em média R$ 22 mil de prejuízo somente no mês de maio”, salientou Oliveira.

Ele destaca que apenas sua empresa na região do Caiobá e Celina Jallad teve que trocar 60 cabos em casas de cliente e registrou 5 rompimentos de fibra do servidor principal, que leva o sinal para toda a rede.

Para reverter os prejuízos com corte de redes e cabos, vários provedores iniciaram uma campanha na região do Caiobá, São Conrado, Celina Jallad , Buriti e região.

“Os provedores de internet estão realmente sofrendo com essa situação. Começamos hoje a divulgar e vamos nos reunir amanhã com o presidente  do bairro Caiobá  para nos ajudar. Devemos ainda ter uma reunião com o presidente da Associação dos Moradores do Celina Jallad”, adiantou.

A ideia, segundo o comerciante é fazer uma ação, postando um flyer nos grupos de whatsapp dos moradores destes bairros. “Todos estamos tendo problema sério. Os consumidores não entendem e muitos ficam bravos porque perdem o sinal. Outros são contrários a proibição de pipas por que não entendem que a linha chilena e o cerol podem sim cortar os cabos e afetar até a rede”, salientou.

Isso sem contar no risco de morte que as linhas chilenas representam para a população. “Além do risco da linha chilena cortar e matar alguém, o ”brinquedo”, traz danos econômicos aos provedores de internet regionais, que trabalham com fibra ótica. Eu instalo a rede, passa duas semanas, eles vão lá com as pipas, estouram os cabos e o prejuízo é da empresa. Não temos como cobrar dos consumidores, por isso o caminho é a conscientização”, finalizou.

Crime - Vender e soltar pipa com cerol ou outros materiais cortantes é crime e pode ser penalizado com muita. O material é uma mistura de cola com vidro moído ou limalha de ferro que é aplicado em linhas de pipa durante as competições entre praticantes.

Quem flagrar pessoas soltando pipa na Capital pode fazer uma denúncia á Guarda Municipal pelos números (67) 3314-9955 e 153.

Direto das Ruas - A sugestão chegou ao Campo Grande News por meio do canal Direto das Ruas, meio de interação do leitor com a redação. Quem tiver flagrantes, sugestões, notícias, áudios, fotos e vídeos pode colaborar no WhatsApp pelo número (67) 99669-9563. Clique aqui e envie agora uma sugestão.

Para que sua imagem tenha mais qualidade, orientamos que fotos e vídeos devem ser feitos com o celular na posição horizontal.