A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

24/09/2009 07:16

André volta de Brasília sem solução sobre valor do gás

Redação

O governador, André Puccinelli (PMDB), que esteve ontem em Brasília (DF) para reunião com o assessor da ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Roussef, não apontou avanços para a questão do gás boliviano. "Tem que esperar para ver o resultado", disse.

Embora tenha dito que esperava uma solução definitiva, disse: "As coisas são morosas, se Brasília decidisse as coisas rápido, o mundo estava melhor". André destacou que se documentou para provar que a Petrobras está subfaturando o preço do gás.

"A Dilma me disse o seguinte: 'se o que o André estiver falando for verdade, pague-se porque é meramente uma questão contábil".

Segundo o governador, a Petrobrás usa estratégia de subfaturar parte do gás que entra no País, o que tem afetado o recolhimento do ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços).

Dados da balança comercial confirmam a redução das importações, especialmente em valores. De janeiro a agosto foram comprados US$ 1.121.585.029 em gás natual boliviano, ao passo que no mesmo período do ano passado, foram US$ 1.634.769.075, redução de -31,39%.

Segundo o governador, só a estratégia de subfaturamento tira de R$ 5 a R$ 6 milhões mensais em ICMS dos cofres estaduais. Além disso, o valor do gás diminuiu com a redução do dólar e o volume importado caiu 900 a 600 milhões de m³ desde outubro do ano passado.

Mais uma vez André disse que pode recorrer à Justiça para assegurar o recolhimento correto do ICMS sobre o gás.

O governador participa esta manhã da abertura do 2º Seminário de Educação à Distância, na Unaes, em Campo Grande.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions