A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

27/03/2011 08:35

Campo Grande é destaque em aumento de vendas de maior valor

Ângela Kempfer

Consumidores da região Centro-Oeste foram os que mais aumentaram o número de gastos com alimentos, bebidas e artigos de higiene e limpeza em relação às demais regiões em 2010, revela pesquisa da Kantar Worldpanel, divulgada hoje pelo jornal O Estado de São Paulo, com exclusividade.

Com orçamento folgado, o Centro-Oeste aumentou as compras de itens de maior valor, como os veículos zero. Mesmo assim, as famílias da região têm a melhor saúde financeira, segundo a pesquisa.

Levantamento também mostra que Campo Grande foi recordista em 2007 e 2010 em crescimento de vendas de carros zero, com aumento de 61,4%. Cuiabá aparece em segunda posição no País, com 54%, ambos acima da média nacional (42,1%).

Essa ampliação é avaliada como reflexo do vigor da renda do agronegócio, combinado com o avanço da industrialização.

A pesquisa reúne dados de entrevistas feitas semanalmente com 8.200 famílias no País. Em resumo, o levantamento aponta que o desembolso dos lares do Centro-Oeste com uma cesta de 65 produtos cresceu 18% em 2010 em relação a 2009. Foi a maior variação entre as regiões e acima da média do País (10,4%).

Os consumidores do Centro-Oeste também foram os campeões de idas por idas ao supermercado, com gasto médio de R$ 16,01. A cifra superou a média nacional de R$ 13,96 e os desembolsos dos dois principais mercados consumidores: a Grande São Paulo (R$ 12,25) e o interior paulista (R$ 14,76). E só ficou atrás do Sul (R$ 22,35).

"Em dois anos, os consumidores do Centro-Oeste foram os que mais ampliaram gastos nos supermercados", diz a diretora da Kantar Worldpanel, Christine Pereira.

O desempenho da região em 2010 ultrapassou o da Grande São Paulo e do Sul, onde a renda excedeu em apenas 2% o gasto; o interior paulista e o Norte e Nordeste, que registraram estabilidade, e o leste e interior do Rio e a Grande Rio de Janeiro, que tiveram déficit de 5% e 16%, respectivamente. (Agência Estado)



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions