A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

26/02/2009 18:35

CMC volta a discutir crise em MS na próxima quinta-feira

Redação

Ampliando os debates em torno da crise no Estado de Mato Grosso do Sul e o que pode ser feito para amenizar o problema, está prevista para a próxima quinta-feira (5), às 10h, a segunda reunião do CMC (Comitê de Monitoramento da Crise). De acordo com a Fiems (Federação das Indústrias de MS), alguns setores já emitem sinais de reação, enquanto outros seguem tentando se movimentar em meio a turbulências.

O presidente da Fiems, Sérgio Marcolino Longen, explica que mesmo com a queda nas exportações, algumas indústrias já emitem sinais de recuperação.

Apesar de o índice de emprego ter apresentado um crescimento significativo se comparado a dezembro de 2008, a oferta caiu em mais de dois mil postos (geral) e quase 15% (indústria de transformação) considerando-se janeiro/09 e janeiro/08.

O presidente da Fiems esteve na semana passada em Brasília (DF) na reunião do Conselho e da Diretoria da CNI (Confederação Nacional da Indústria), onde foram apresentadas informações que indicam a retomada do ritmo da economia em praticamente todos os Estados.

No entanto, Longen teme a elevação da carga tributária no país. "Hoje, o volume que incide sobre todas as atividades já chega a 37,58%. Esse é o vilão da nossa economia, das nossas vidas, das empresas e das pessoas. A produção não consegue conviver com esta imensa carga tributária", explica.

Por conta disso a Fiems vem adotando e mantendo uma tática para não permitir a interrupção do ciclo de crescimento do Estado que estava em níveis bem satisfatórios até o início do terceiro trimestre do ano passado.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions