ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
FEVEREIRO, DOMINGO  25    CAMPO GRANDE 31º

Economia

Com tempo instável, aumentam vendas de remédios para gripe e alergia

Donos de farmácias optam por colocar este tipo de medicamento logo na entrada para facilitar a compra

Izabela Cavalcanti | 18/07/2023 11:42
Remédios de gripe à mostra no balcão de atendimento, em farmácia no Coronel Antonino (Foto: Juliano Almeida)
Remédios de gripe à mostra no balcão de atendimento, em farmácia no Coronel Antonino (Foto: Juliano Almeida)

A instabilidade no tempo, consequentemente, tem aumentado a procura por remédios de gripe e alergia nas farmácias de Campo Grande. E, como estratégia, os estabelecimentos já colocam este tipo de medicamento logo na entrada para facilitar a compra.

Na FarMelhor, localizada no Bairro Coronel Antonino, segundo a proprietária Vilma Souza, a busca aumentou em 50% nesses últimos meses. “Aumenta bastante com a mudança de clima. Tem pessoas que nem estão gripadas e compra um remédio ou uma vitamina C para deixar em casa”, disse.

Ainda de acordo com ela, este tipo sempre fica separado dos demais remédios para facilitar ao cliente.

Em outra drogaria, no mesmo bairro, a farmacêutica Daniela Carmo confirma o cenário. “Tem procura nesta época, geralmente, a pessoa já vem direto no medicamento que quer. Deixamos todos eles agrupados para dar opções ao cliente. Esses não precisam de prescrição”, explicou.

A cozinheira Creusa Caetano, de 62 anos, além de antigripais, também tem o hábito de comprar antialérgicos para diminuir a rinite.

Creusa Caetano olha remédio de gripe e alergia em preteleira da drogaria FarMelhor (Foto: Juliano Almeida)
Creusa Caetano olha remédio de gripe e alergia em preteleira da drogaria FarMelhor (Foto: Juliano Almeida)

“De gripe eu compro, mas compro mais para rinite. Em casa, sempre tenho que ter, porque sempre ataca, principalmente no período da noite. Quem tem rinite sabe”, contou.

Exposição - O Campo Grande News visitou oito drogarias e em todas elas os antigripais estavam de fácil acesso, alguns logo na entrada e outros nos corredores laterais.

Conforme explica a conselheira do CRF/MS (Conselho Regional de Farmácia de Mato Grosso do Sul), Daniely Proença, esses são os MIPs (Medicamentos Isentos de Prescrição).

“Esses medicamentos são considerados como MIPs, que são medicamentos que não exigem a prescrição médica, então facilita a busca e o aumento. Mas vale lembrar que todo remédio tem um risco, mesmo sendo de venda livre, tem que ter o acompanhamento do profissional de saúde. Sempre converse com o farmacêutico”, orientou.

Farmácia na Rua Padre João Crippa deixa xarope e antigripais expostos em mesa, logo na entrada (Foto: Juliano Almeida)
Farmácia na Rua Padre João Crippa deixa xarope e antigripais expostos em mesa, logo na entrada (Foto: Juliano Almeida)

Em relação à procura, Daniely diz que a alta está relacionada às estações. “A gente observa o aumento, a busca por esses medicamentos antigripais que está sempre relacionada ao inverno e ao outono. A observação maior é nessas épocas, porque as pessoas ficam mais em ambientes fechados, ficam mais próximas”, finalizou.

Receba as principais notícias do Estado pelo WhatsApp. Clique aqui para entrar na lista VIP do Campo Grande News.

Nos siga no Google Notícias