A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

15/12/2011 15:11

Comerciários comemoram regulamentação da profissão aprovada pelo Senado

Edmir Conceição

Comerciários estão comemorando a aprovação, pelo Senado, do projeto que regulamenta a profissão. “É um sonho de décadas que estamos aguardando anciosamente. Foram muitas lutas, muitas batalhas empreendidas pelo movimento sindical dos comerciários de Mato Grosso do Sul e de todo Brasil, encabeçada pela CNTC”, comentou Idelmar da Mota Lima, presidente da Federação dos Trabalhadores no Comércio e Serviços de Mato Grosso do Sul – Fetracom/MS e presidente regional da Força Sindical.

Resta agora aos comerciários do Brasil, segundo Idelmar, que também é diretor da CNTC, aguardarem, ansiosamente, a tramitação do projeto na Câmara dos Deputados para que definitivamente possam comemorar, e com justiça a, regulamentação da profissão.

Os diretores da CNTC José Ribamar Rodrigues Filho, José Francisco Pantoja Pereira, Ronaldo Nascimento e José Augusto da Silva Filho assistiram a votação, junto com o presidente Levi Fernandes Pinto.

Horário de Trabalho – Pelo texto, o horário normal de trabalho dos empregados no comércio será de oito horas diárias e 44 semanais. Alterações nesse horário só poderão ocorrer por meio de convenção coletiva ou acordo coletivo de trabalho.

A jornada será de seis horas para o trabalho realizado em turno de revezamento, sendo vedada a utilização do mesmo empregado em mais de um turno de trabalho, salvo negociação coletiva. O piso salarial será fixado em convenção coletiva, nos termos já estabelecidos na Constituição.

O instrumento coletivo deverá fixar uma contribuição para o custeio da negociação coletiva, que deve ser estabelecida, no caso dos trabalhadores, em assembleia geral, em valor não superior a 12% ao ano e 1% ao mês do salário do trabalhador. Para as empresas, a contribuição, também definida em assembleia, será definida em função do número de empregados.

Tanto no caso da contribuição para a entidade patronal como para as entidades sindicais o valor será aplicado independente da filiação às respectivas entidades representativas. O montante será repartido da seguinte forma: 5% para a Confederação; 15% para a Federação e 80% para o sindicato (se não existir, essa parcela será repassada à Federação).

O texto também fixa formalmente o Dia do Comércio, a ser comemorado em 30 de outubro de cada ano. Além disso, traz um anexo com a descrição dos diferentes tipos de atividades comerciárias no comércio varejista e atacado.

Confaz aprova incentivos fiscais concedidos pelo Governo de MS
O Confaz (Conselho Nacional de Política Fazendária) aprovou a convalidação de todos os incentivos fiscais concedidos pelo Governo do Estado em Mato G...
Consumidor terá 30 dias para contratar serviço de esgoto antes de ser multado
Será apresentado às 9h de segunda-feira (18) um termo de parceria entre o Procon-MS (Superintendência para Orientação e Defesa do Consumidor de Mato ...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions