A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 30 de Abril de 2017

25/03/2017 16:18

Depois de China e Egito, Chile anuncia suspensão de embargo à carne nacional

Ricardo Campos Jr.
País voltará a exportar carne para alguns países (Foto: Alcides Neto / arquivo)País voltará a exportar carne para alguns países (Foto: Alcides Neto / arquivo)

Outro importante importador de carne sul-mato-grossense, o Chile também anunciou a liberação da entrada dos produtos brasileiros em seu território neste sábado (25). A informação foi confirmada pelo MAPA (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento) em nota assinada pelo titular da pasta, Blairo Maggi.

Segundo o texto, o Serviço Agrícola e Pecuário do país latino-americano manterá suspensa apenas a entrada de cortes bovinos, suínos e aviários apenas das 21 unidades frigoríficas investigadas pela Polícia Federal no âmbito da operação Carne Fraca.

Em entrevista coletiva na Famasul (Federação da Agricultura e Pecuária) no último dia 20, o secretário de Meio Ambiente e Desenvolvimento Econômico, Jaime Verruck, afirmou quw China e Chile são os principais parceiros comerciais do setor no estado.

Imagem ruim - O trabalho da Polícia Federal apurou o envolvimento de fiscais do MAPA (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento) em um esquema ilegal de liberação de licenças e fiscalizações irregulares em frigoríficos.

Foi constatado que parte das empresas, algumas pertencentes a grandes redes como BRS e JBS, usavam produtos químicos para maquiar carnes vencidas e injetavam água para aumentar o peso dos produtos. Fiscais envolvidos evitavam fiscalizações e emitiam certificados.

O problema é que a situação prejudicou a confiança na produção brasileira. A União Europeia e outros 22 países anunciaram embargos a toda produção nacional após a divulgação dos resultados da ação.

Como efeito no estado, seis das sete unidades da JBS em Mato Grosso do Sul, que até o momento não foram relacionadas às irregularidades, tiveram os abates suspensos durante três dias para reduzir em 35% a capacidade total de produção. Ao todo, foram paralisadas as atividades em 33 das 36 filiais em todo o país.

Em Mato Grosso do Sul, a única que continua funcionando é a de Anastácio. Serão paralisadas as duas filiais de Campo Grande e as que estão localizadas em Cassilândia, Naviraí, Nova Andradina e Ponta Porã. Em nota, a empresa diz se comprometer a manter o emprego dos 125 mil funcionários de todas as unidades afetadas.

Após as restrições, o Governo Federal deu início a uma força-tarefa para convencer os importadores de que não há riscos nos produtos, exceto dos frigoríficos investigados.

China e Estados Unidos já haviam anunciado desembargo. A União Europeia, contudo, manteve a decisão em devolver as carnes brasileiras até que uma comissão venha até o país no intuito de visitar unidades produtivas e ver se as medidas restritivas são realmente necessárias.

Justiça derruba liminar e empresas aéreas podem cobrar por despacho de bagagens
A Justiça Federal do Ceará, derrubou a liminar que suspendia a cobrança pelo despacho de bagagens em voos no Brasil. A decisão é do juiz federal, Alc...
Imposto de Renda: Quem perdeu prazo pode declarar na terça e com multa
Quem perdeu o prazo da declaração do Imposto de Renda que encerrou na sexta-feira (28), pode declarar, pagando multa, a partir de terça-feira (2). Os...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions