A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

20/12/2011 14:19

Empregos crescem no comércio e recuam na indústria

Luciana Lima, da Agência Brasil

Os setores do comércio e de serviços foram os que registraram aumento na criação de vagas em novembro deste ano, mas não conseguiram segurar a queda de 69% no ritmo de criação de empregos em relação ao mesmo mês do ano passado. O comércio gerou 107.920 postos, alta de 1,3%, e o setor de serviços criou 53.999 postos, crescimento de 0,36%, de acordo com dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgados hoje (20).

A industrial, agricultura e a construção civil, no entanto, apresentaram retração. Tiveram desempenho negativo os setores da indústria de transformação, com redução de 54.306 postos (-0,65%), a agricultura perdeu 42.297 postos (-2,55%) e a construção civil, 22.789 postos (-0,82%). O setor de serviços industriais de utilidade pública sofreu perda de 171 vagas (-0,04%).

Para o ministro do Trabalho, Paulo Roberto dos Santos Pinto, essas perdas foram provocadas por fatores climáticos e, principalmente, conjunturais. "Esse comportamento pode ser justificado, em parte, pela presença de fatores sazonais, como também, conjunturais, em razão da repercussão dos efeitos da crise internacional.”

Os dados do Caged foram divulgados hoje (20), pelo Ministério do Trabalho e emprego. O Brasil gerou 42.735 vagas de empregos formais, número 69% menor que o volume de empregos gerados em novembro de 2010, quando foram criados 138.247 empregos. Houve queda também em relação ao mês anterior. Em outubro, foram geradas 126 mil vagas.

No acumulado de janeiro a novembro deste ano, o Caged mostrou a criação de 2,3 milhões de postos de trabalho. O desempenho é menor que o mesmo período de 2010, quando foram abertos 2,9 milhões de postos.



Cai número de empregos com carteira assinada em novembro
O Brasil gerou 42.735 vagas de empregos formais em novembro deste ano, de acordo com dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), d...
Mesmo com retração mês passado, MS teve alta de 7% na criação de empregos
No primeiros onze meses deste ano, o mercado de trabalho formal em Mato Grosso do Sul cresceu 7,71%, com a criação de 32,469 postos de trabalho.É o ...
Dólar fecha perto de R$ 3,33, maior valor em cinco meses
Num dia de tensões no mercado de câmbio, a moeda norte-americana fechou no maior valor em quase seis meses. O dólar comercial encerrou esta terça-fei...
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions