ACOMPANHE-NOS    
JUNHO, TERÇA  15    CAMPO GRANDE 16º

Economia

Erro em emissão de cobrança faz comerciantes suspeitarem de golpe

Por Mariana Rodrigues | 10/07/2015 18:06

Um erro em cobranças enviadas a comerciantes da Capital deixou alguns empresários assutados com a aparição de um possível golpe novo na praça. Empresários estariam recebendo uma notificação extrajudicial cobrando o recolhimento da contribuição sindical em nome do SECCG-MS (Sindicato dos Empregados no Comércio de Campo Grande).

Porém, tudo não passou de um equívoco da empresa terceirizada ICA (Instituto Crescendo em Ação), que foi contratada para realizar a cobrança, mas que acabou notificando comerciantes que não estavam em dívida com o sindicato.

Rosenilson José da Rocha Ferreira, proprietário de uma farmácia de manipulação, recebeu a notificação via correio e logo a encaminhou para seu contador, por achar a correspondêcia estranha. A contadora Charlene Barbosa, que presta serviços para Rosenildo e outros comerciantes da Capital, conta que na carta as informações dos funcionários estão todas corretas, porém esses empresários não possuem débitos com o sindicato.

Charlene contou que entre ontem e hoje, cerca de 10 comerciantes receberam a notificação e procuraram a empresa que presta serviços contábeis para saber da veracidade da notificação e da cobrança. "Alguns de nossos clientes não são filiados ao Sindicato, e receberam essa cobrança", diz.

Em contato com o vice-presidente do Sindicato, Nelson Benitez, ele afirmou que a empresa foi contratada para fazer este serviço, mas que devido a um erro do ICA, a cobrança acabou indo por engano para alguns empresários. "Não se trata de um golpe, foi apenas um equívoco da empresa. Na próxima quarta-feira, vamos nos reunir com a diretoria do ICA para tratamos dessa cobrança indevida".

A empresa foi contratada para prestar serviços ao SECCG com objetivo de cobrança extrajudicial e judicial da contribuição sindical, conforme consta no Diário Oficial de 30 de janeiro deste ano. A cobrança é referente aos empregados no ramo de materiais de construção, gêneros alimentícios, concessionárias de veículos automotores e comércio varejista e atacadista.

O Instituto ICA informou que não recebe dinheiro dos comerciantes, o que eles orientam é o empresário emitir a Guia de Recolhimento da Contribuição Sindical Urbana disponível no site da Caixa Econômica Federal, e o pagamento deve ser feito na rede bancária. O que eles pedem é que o comprovante da guia paga seja encaminhado para a empresa.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário