A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

19/09/2012 18:40

Estudo técnico sobre ferrovia entre Maracaju e Cascavel começa em outubro

Nadyenka Castro

Licitação para análise técnica está em fase final. A informação é da Valec, responsável pela construção de ferrovias no País

O estudo de viabilidade da ferrovia que irá ligar Maracaju a Paranaguá, Paraná, deve começar a ser feito em outubro. A informação é da Valec, Engenharia, Construções e Ferrovias S/A estatal responsável pela construção de ferrovias no País.

Em audiência pública na Câmara Federal nessa terça-feira (18), o diretor de planejamento da estatal disse que o EVTA (Estudo de Viabilidade Técnica, Econômica e Ambiental) da ferrovia será dividido em duas etapas.

A primeira etapa é entre Maracaju e Cascavel. A análise técnica deste trecho está em fase final de licitação e deve começar a ser executado em outubro. Já o estudo para a segunda etapa, entre Cascavel e Paranaguá, será licitado no mês que vem e vai contar com a cooperação técnica da UFPR (Universidade Federal do Paraná).

De acordo com o diretor da Valec, o traçado da ferrovia dependerá de variáveis como a captação de carga, interesse regional, topografia e malha existente. Situações que serão apontadas pelos estudos. A análise vai mostrar a melhor opção para se chegar a Paranaguá.

O Paraná quer a construção de uma linha direta a partir da Lapa. O Governo Federal defende sistema binário em que as cargas descem para Santa Catarina, por Mafra e São Francisco do Sul, antes de ir a Paranaguá, voltando pela velha estrada de ferro imperial na Serra do

Mar, até Curitiba.

Em relação à Norte-Sul, o Paraná é a favor que a ferrovia Norte-Sul passe no Noroeste, Oeste e Sudoeste do Estado, que são as principais regiões agrícolas paranaenses. A posição foi defendida nesta pelo secretário de Infraestrutura e Logística, José Richa Filho.

O debate, promovido pela Comissão de Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural da Câmara dos Deputados, teve como objetivo discutir o impacto econômico dos projetos ferroviários incluídos no plano de concessões do Governo Federal e a implantação da Norte-Sul nos estados da região Sul.

A proposta defendida pelo governo estadual é que a Norte-Sul entre no Paraná pelo Noroeste, na direção de Maringá e Campo Mourão. Dali a estrada de ferro deveria seguir para Cascavel e descer em direção ao Sudoeste, entre Pato Branco e Francisco Beltrão, até entrar em Santa

Catarina e chegar ao Rio Grande do Sul.

Confaz aprova incentivos fiscais concedidos pelo Governo de MS
O Confaz (Conselho Nacional de Política Fazendária) aprovou a convalidação de todos os incentivos fiscais concedidos pelo Governo do Estado em Mato G...
Consumidor terá 30 dias para contratar serviço de esgoto antes de ser multado
Será apresentado às 9h de segunda-feira (18) um termo de parceria entre o Procon-MS (Superintendência para Orientação e Defesa do Consumidor de Mato ...


Esta é a quinquagézima vez que dizem que os "estudos" começaram. Com isso, mais verba para estudos inúteis, infantis, só para levarem dinheiro. A mesma coisa se passa com a tal obra da modificação do aeroporto de Campo Grande. Só falácia. E o aeroporto tem pista boa, mas pista de taxiamento ridícula e um receptivo que mais parece um brinquedo da Lego. Estado grande e mentes pequenas.
 
Cristiano Arruda em 19/09/2012 11:38:36
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions