A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

08/11/2011 15:23

Vocação de Dourados para se tornar polo da cana em MSul destacada na abertura de evento do setor sucroenergético.

Edmir Conceição*
Prefeito Murilo Zauith fala na abertura do Canasul. (Foto: A Frota)Prefeito Murilo Zauith fala na abertura do Canasul. (Foto: A Frota)

A presença de Dourados no setor sucroenergético e a vocação do municípío para se tornar polo da cana em Mato Grosso do Sul foram destacados por autoridades e dirigentes do setor sucroalcooleiro na abertura do Congresso Estadual da Cana (Canasul), nesta segunda-feira.

“Dourados é a grande capital econômica de Mato Grosso do Sul. Precisamos atrair para cá as grandes indústrias”, afirmou o senador Waldemir Moka (PMDB-MS)). “Com 14 usinas operando, Dourados pode atrair todo o investimento para manutenção”, afirmou.

Para o senador Delcídio do Amaral (PT-MS), Dourados é o grande centro da produção de etanol. Delcídio foi mais além e disse que Dourados pode também ser o centro da implantação da química verde, com a produção do plástico verde. “O Estado tem grande potencial para se tornar líder na inovação e na indústria verde. Isso vai definitivamente consolidar Dourados como polo de MS e um dos maiores do Brasil”, afirmou.

O prefeito Murilo Sauith reafirmou que Dourados é a capital da agroenergia. “Vivemos um cenário novo, com milhões de investimentos em usinas e estamos assumindo a responsabilidade de atrair para cá a indústria da manutenção”, afirmou. Neste sentido, segundo Murilo, Dourados assume a condição de capital da agroenergia de Mato Grosso do Sul.

O presidente da Biosul (Associação dos Produtores de Bioenergia de Mato Grosso do Sul), Roberto Hollanda, destacou a importância da discussão em Dourados sobre o setor sucroenergético. “É um momento muito interessante do setor, que colocou o Brasil em posição de destaque, mas que há três anos não cresce. “Por isso estamos aqui para avaliar e discutir. O lugar é aqui”, afirmou, dizendo ainda que o Centro- Oeste e o Mato Grosso do Sul são os lugares onde essa indústria mais cresce.

O presidente da Fiems (Federação das Indústrias de MS) Sérgio Longen disse que estava no evento para firmar o compromisso da entidade com a indústria do setor sucroenergético. Ele lembrou ainda que Murilo tem lhe cobrado insistentemente apoio para a indústria de Dourados.

O superintendente do Sebrae/MS Cláudio Cesar Mendonça destacou a importância do projeto sucroenergético de Dourados porque o desenvolvimento da grande empresa incluiu o encaminhamento da pequena empresa. “Esperamos boa discussões aqui na inclusão da pequena empresa”, afirmou.

O deputado estadual Laerte Tetila (PT) ressaltou a importância do evento para a discussão de propostas que ajudem a recuperar e aproveitar uma imensa área de pastagens degradadas no Estado. Lembrou do trabalho que começou com a visita a Sertãozinho e que, segundo ele, “está sendo coroado com o belo trabalho de Murilo”. Tetila destacou a importância das usinas para dar estabilidade a pequenos municípios da região de Dourados, como Caarapó, por exemplo.

O presidente da Câmara de Vereadores Idenor Machado disse ter ficado impressionado com o tamanho do Cansaul. Citou que o Estado passou alguns percalços políticos, mas que agora com o setor sucroenergético vai se consolidar no desenvolvimento.

O Canasul 2011 iniciado nesta segunda-feira à noite segue até esta quarta-feira. É a primeira vez que o congresso acontece fora de Campo Grande.

(*) Com informações da Assecom

Procon da Capital abre campanha para orientar comércio e consumidor no Natal
O Procon (Subsecretaria de Proteção e Defesa do Consumidor) de Campo Grande dá início nesta segunda-feira (18) a uma semana de orientação e atendimen...
Os limites do “desculpe, seu score está baixo”
Imagine a seguinte situação. Você está navegando em uma grande loja de comércio eletrônico e escolhe um novo celular para compra. Na hora do pagament...
Confaz aprova incentivos fiscais concedidos pelo Governo de MS
O Confaz (Conselho Nacional de Política Fazendária) aprovou a convalidação de todos os incentivos fiscais concedidos pelo Governo do Estado em Mato G...


Infelizmente nossos políticos são totalmente despreparados para uma análise profunda dos efeitos das usinas na região. No comércio nada refletiu positivamente, pelo contrário. Essa turma busca mão de obra técnica e administrativa fora, gasta em outros estados e contrata aqui a mão de obra barata, de preferência indígena, desestimula os produtores a investir na agricultura de verdade.
 
Evandro Bispo em 08/11/2011 09:40:07
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions