A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 22 de Maio de 2018

21/01/2008 10:33

Frota flex faz consumo de álcool disparar

Redação

O consumo de álcool em Mato Grosso do Sul disparou no ano passado, segundo pesquisa da ANP (Agência Nacional de Petróleo), conseqüência do aumento da frota flex. Renovável, o combustível tomou espaço da gasolina, que teve queda de consumo no Estado no período de janeiro a novembro do ano passado.

Neste período foram comercializados no Estado 91.524 metros cúbicos de álcool hidratado, um volume 60% maior que o total comercializado no mesmo período do ano anterior e 40% que o total vendido em 2006. Isso ao passo em que as vendas de gasolina passaram de 288.834 a 287.498, queda de 0,5%. No caso de diesel a redução de vendas foi de 7,8%.

Como as fábricas têm vendido quase a totalidade de seus veículos já com motor flex, a frota movida à gasolina e álcool em Mato Grosso do Sul cresceu em quase 78% de 2006 para 2007, passando de 28.530 a 50.738.

O engenheiro José Márcio Mesquita, 51 anos, diz o uso do álcool compensa. Dono de carro flex, ele observa que essa diferença não parece tão expressiva na comparação isolada do valor do litro e rendimento, mas que no fim do mês se torna importante. Ele conta que a cada litro de gasolina, pelo qual paga R$ 2,80, roda 11 quilômetros. Já no álcool a cada litro são 8,5 quilômetros.

O corretor de imóveis Noel Alves Oliveira, 46 anos disse que comprou o carro flex já pensando na economia, mas não sente confiança em relação aos efeitos do álcool para o motor e por isso nunca abasteceu com álcool. Para ele, a diferença entre o preço de álcool e gasolina é pequena em Mato Grosso do Sul, R$ 1,00, em média. Ele observa que em São Paulo esta diferença é de R$ 1,30.

Lucro menor

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions