ACOMPANHE-NOS    
DEZEMBRO, SÁBADO  04    CAMPO GRANDE 25º

Economia

Governo de MS entrega 1,6 mil cartões do Mais Social nesta 2ª

Programa distribui R$ 200 mensais para famílias em situação de vulnerabilidade social

Por Guilherme Correia | 18/10/2021 07:11
Imagem representa cartão do programa Mais Social. (Foto: Governo de MS)
Imagem representa cartão do programa Mais Social. (Foto: Governo de MS)

O Governo de Mato Grosso do Sul entrega 1,6 mil cartões do programa Mais Social nesta segunda-feira (18). Desde o início do benefício, mais de 33 mil pessoas foram contempladas com o auxílio estadual de R$ 200 mensais.

Em evento na manhã de hoje, parte desses documentos foram entregues à população, na Igreja Santa Rita, localizada na Rua João Maiolino, no Bairro Universitário. Outra parte será disponibilizada na sede do programa “Vale Universidade”, na Rua 14 de Julho.

Pela tarde, estão previstos cerca de 1,2 mil na Rede Solidária I – Ruth Cardoso, no Parque Lageado.

Em publicação oficial, a titular da Sedhast (Secretaria Estadual de Direitos Humanos, Assistência Social e Trabalho), Elisa Cleia Nobre, explica que as ações governamentais têm priorizado a entrega do cartão às pessoas inscritas no benefício. "Tudo está caminhando bem, sempre respeitando os trâmites necessários, mas quero deixar a população de nosso Estado tranquila, reforçando que estamos chegando em cada beneficiário com perfil para o programa."

Programa - De caráter definitivo e não provisório, o Mais Social visa atender famílias em situação de vulnerabilidade em MS. Estão inclusas pessoas que têm renda mensal familiar per capita inferior a meio salário mínimo.

Serão investidos, no total, R$ 380 milhões do governo estadual até 2022. A expectativa é que ao final desse ano, 100 mil sul-mato-grossenses, sendo 45 mil de Campo Grande, estejam inseridos.

“Com esses cartões, as famílias terão R$ 200 para completar a compra de alimentos, ou de material de higiene pessoal. Muitos nos questionaram do porquê de não darmos uma cesta básica em vez do cartão. E a resposta é para dar mais dignidade a elas, que vão poder escolher o que comprar, seja arroz, feijão, macarrão ou outro alimento”, explicou o governador Reinaldo Azambuja (PSDB), em publicação no site de notícias do governo.

Critérios - Para estar inscrito, é preciso cumprir os seguintes critérios:

  • Ter renda inferior a meio salário mínimo (R$ 550);
  • Morar em Mato Grosso do Sul há pelo menos dois anos;
  • A familia tem que estar inscrita no CadÚnico;
  • Ter família com crianças matriculadas.

Vale lembrar que para permanecer com sua inscrição, é necessário manter carteirinha de vacinação atualizada.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário