A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

30/09/2016 11:50

Governo reduz despesas e tem saldo de R$ 38 milhões em oito meses

Priscilla Peres
Governador Reinaldo Azambuja tem adotado medidas para controlar os gastos públicos. (Foto:Fernando Antunes)Governador Reinaldo Azambuja tem adotado medidas para controlar os gastos públicos. (Foto:Fernando Antunes)

Entre janeiro e agosto de 2016, o governo de Mato Grosso do Sul arrecadou R$ 6,4 bilhões em receitas correntes. No mesmo período teve despesas que somaram R$ 6 bilhões, o que gerou saldo de 6,24% ou R$ 38 milhões aos cofres públicos.

As receitas primárias estaduais deste ano somaram R$ 7 bilhões, valor 9,8% menor que no mesmo período do ano passado, quando chegaram a R$ 7,7 bilhões em oito meses. Os dados são do balanço orçamentário e foram publicados no Diário Oficial de hoje.

Nos oito primeiros meses do ano, o Estado arrecadou R$ 2.865 bilhões com ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços), o montante é 36,7% menor que o do mesmo período do ano passado, que somou R$ 3.919 bilhões no período.

A arrecadação com IPVA (Imposto sobre Propriedade de Veículo Automotor) caiu 45% neste ano, passando de R$ 270 milhões no ano passado para R$ 186 milhões este ano. Já com ITCD (Imposto sobre Transmissão Causa Mortis e Doação), o valor arrecadado foi 85% maior, passando de R$ 48 milhões em 2015 para R$ 89 milhões este ano.

No período, o governo estadual somou R$ 439,6 milhões em despesas com investimentos pagos até agosto. Em investimentos liquidados, houve aumento de 59% em relação ao mesmo período de 2015.

Ainda de acordo com os dados, o governo conta com R$ 1.557 bilhão em caixa bruto. Com pessoal, foram gastos R$ 3.868 bilhões o que corresponde a 42,8% do total da receita, sendo que o limite máximo é de 49% e o prudencial de 46%.

O valor líquido da dívida com a União somou R$ 6,7 bilhões até o segundo quadrimestre do ano, com parcelamento mensal de R$ 92 milhões. A dívida consolidada com a previdência soma R$ 532 milhões.

Diretriz para orçamento 2017 é aprovada em 2ª discussão e segue para sanção
A Câmara Municipal aprovou nesta quinta-feira (30), em segunda discussão, a LDO (Lei de Diretrizes Orçamentárias) de 2017. O projeto que prevê cresci...
Vereadores votam diretrizes para o orçamento 2017 nesta terça-feira
A Comissão de Orçamento de Finanças da Câmara Municipal votam nesta terça-feira o projeto LDO 2017, com diretrizes para o orçamento de Campo Grande p...


Tomara que com essa economia, agora, o governador tem a sensatez e a vontade política de pagar a a diferença salarial de todos os professores, referente ao aumento concedido à classe em janeiro de 2016. Será que, ainda, se lembra?
 
Ezequiel em 30/09/2016 13:36:23
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions