A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

19/03/2012 11:08

Indústria de computadores de R$ 75 mi lança pedra fundamental sexta-feira

Marta Ferreira

Está marcado para sexta-feira o lançamento, em Campo Grande, da pedra fundamental, de uma fábrica de computadores do grupo educacional Uninter. O investimento previsto é de R$ 75 milhões.

A assessoria de imprensa do Governo do Estado divulgou que a fábrica será no Núcleo Industrial, na saída para Terenos. O grupo Uninter atua na área da educação, com universidades, e com a fábrica, está diversificando seus negócios.

A previsão é de que a fábrica gere 300 empregos diretos. A previsão é que sejam produzidas, no local, 350 mil unidades por ano. A informação, conforme o Governo do Estado, é do diretor executivo do grupo, Edimilson Picler.

De acordo com as perspectivas da empresa, atingida a meta de produzir equipamentos de informática como tablets, notebooks, netbooks e desktops, o próximo passo será a produção de telefones móveis.

O investimento faz parte de um pacote de 12 empreendimentos que tiveram incentivos fiscais autorizados pelo Município recentemente, com total de investimento que ultrapassam R$ 100 milhões.

Aprovados incentivos a 12 projetos que preveem investir R$ 100 milhões
O Codecon (Conselho Municipal de Desenvolvimento Econômico) de Campo Grande deu parecer favorável, em reunião realizada no último dia 8, para concess...
Índice usado em contratos de aluguel acumula queda de 0,68% em 12 meses
O IGP-M (Índice Geral de Preços - Mercado), usado no reajuste de contratos de aluguéis, acumula queda (deflação) de 0,68% em 12 meses, de acordo com ...


Prescisa saber se de fato é uma industria com pesquisa e desenvolvimento ou uma simples linha de montagem. Por que senão vai ter muito engenheiro da computação craque em apertar parafuso.
 
Fernando Pinto em 19/03/2012 12:34:28
Fico feliz em saber que o Grupo Uninter está conquistando mais um espaço no mercado e beneficiando pessoas de outras regiões.
Parabéns ao presidente Professor Wilson Picler e o diretor executivo Edmilson Picler pela iniciativa.
 
Ubiratan A.de Aguero em 19/03/2012 12:30:17
Por que não incentivar além da industria de tecnologia, também a de serviços como tele-atendimento. Hoje não há necessidade destas empresas ficarem nos grandes centros. As centrais de atendimento poderão se beneficiar da estrutura do nosso Estado, com boa mão de obra e gerar muitos empregos.
 
Herminio José em 19/03/2012 12:16:39
Parabéns! iniciativas como esta devem ser incentivadas pelo Estado e municipio para atrair mais empreendedores.
Industria de tecnologia como esta, gera emprego de qualidade, tributos e movimenta o mercado. O produto final (informática e telefonia celular) é de fácil transporte, não necessita de grandes rodovias, ferrovias. basta apenas uma boa logistica aérea para fazer chegar ao consumidor.
 
Hermínio José em 19/03/2012 12:14:02
Será que finalmente vamos deixar de ser um Estado subdesenvolvido que só produz soja e gado? Vamos torcer para que tudo de certo e outras fábricas venham para cá, pois temos muitas universidades e nossos jovens precisam de emprego.
 
Gilberto Ozuna em 19/03/2012 11:48:07
Concordo com o Fernando Pinto sobre empresas não buscarem pesquisa, somente montagem.

Só que existe o paralelo, principalmente no nosso estado, que é muito Engenheiro de computação aí não saber muita coisa além de brincar com um Arduino.

Iniciativas que gerem emprego e desenvolvimento sempre serão bem vindas.
 
Eder Lima em 19/03/2012 05:21:59
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions